Duas visões femininas da arte na Baró Senna

Uma instalação composta por bolasinfláveis brancas e tubos de aço flexíveis de Sonia Guggisberg euma série de desenhos de Helena Pessoa, abrigada no mezanino dagaleria são as duas exposições individuais que a Baró Senna, emSão Paulo, está apresentando para o público até o dia 6.Sonia Guggisberg diz que esse trabalho inédito que expõeé feito a partir de uma apropriação de materiais industriais:bolas infláveis brancas, semicheias (três com 1,5 metro dediâmetro e outra com 2 metros de diâmetro), enroladas com tubosprateados utilizados na blindagem de cabos de alta tensão. Apesquisa foi iniciada no ano passado e a idéia era formaresculturas moles que simbolizassem o próprio princípio da vidacontemporânea, segundo a artista, ou seja, o de que tudo estásempre em mudança. "No momento em que se monta e remonta otrabalho, seus elementos estão sujeitos à mudança", diz Sonia,em relação ao fato de que a cada momento que ela amarra as bolascom os tubos, as esculturas se estruturam de um modo diferente,a partir de um embate próprio entre a matéria e a artista.Sobre o fato de as bolas infláveis serem semicheias, aidéia é justamente sinalizar o efeito orgânico do trabalho. Asbolas não são geometria - esferas, mas sim "vestígios de umgesto". Outro dado inerente a essa nova instalação é a atitudede fixar as bolas às paredes da galeria por meio de fiozinhos,para que as esferas orgânicas não rolem pelo chão. "Todos osmeus trabalhos são fixados na parede para que as formas seestruturem, se sustentem, sejam uma escultura", explica Sonia.Outra característica de suas criações é a utilização demateriais industriais que a própria artista compra. SoniaGuggisberg já usou lonas, telas de náilon, feltros, borrachas e,agora, bolas e fios de aço. Ademais, ela os coloca em seusestados próprios, sem que sejam pintados. "Não tenho o desejode escondê-los ou fazer as pessoas fantasiarem sobre osmateriais. Gosto de mostrá-los como são na realidade, com aspróprias cores."E Sonia gostou tanto do resultado desse trabalho queexpõe na Baró Senna, que o levará em julho do próximo ano parauma mostra que será realizada no Instituto Cultural BrasilAlemanha, em Berlim.Mezanino - Já Helena Pessoa apresenta no mezanino asérie Retrato, Auto-Retrato e Natureza-Morta, uma reunião dedesenhos que elabora desde 1997. Como define a artista, tudo oque está a sua volta, tudo o que permeia o cotidiano, pode setornar tema para seus retratos pintados em pequenos formatos,que formam quatro conjuntos alinhados, dispostos na altura dosobservadores. A parede de desenhos quadradinhos traz rostos depessoas intercalados por imagens de objetos como um par dechinelos, uma xícara de café, um vaso, enfim, coisas banais.Para Helena, os retratos "estabelecem um olhar voltado ao mundoprivado".Sonia Guggisberg e Helena Pessoa. De terça a sexta,das 11 às 19 horas; sábado, das 11 às 17 horas.Galeria BaróSenna. Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 296, São Paulo,tel.3061-9224. Até 6/7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.