Duas vezes Silviano Santiago

O escritor e ensaísta Silviano Santiago, colunista do Sabático, está mergulhado em um novo trabalho: a biografia ficcional do produtor, jornalista, crítico musical e letrista mineiro Ezequiel Neves (1935-2010), descobridor de Cazuza e entusiasta do grupo Barão Vermelho. Ezequiel, que atuou em diversos veículos da grande imprensa - incluindo o extinto Jornal da Tarde, do Grupo Estado -, foi coautor de sucessos como Codinome Beija-flor e Exagerado. Ainda sem título, a obra de Silviano, amigo de juventude de Ezequiel Neves, terá, segundo o escritor, "um tom elegíaco", e vem sendo concebida de modo muito próximo ao seu romance Em Liberdade (1981), um diário ficcional de Graciliano Ramos, que dialoga com o clássico Memórias do Cárcere. Pela editora Rocco, possivelmente em meados do ano, Silviano lança Aos Sábados Pela Manhã - Sobre Autores & Livros, coletânea de suas colunas publicadas no Sabático desde a estreia do caderno, em março de 2010. A organização e a apresentação do volume está a cargo de Frederico Coelho, doutor em literatura pela PUC-Rio, onde atua como professor.

O Estado de S.Paulo

09 de março de 2013 | 02h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.