Dramaturgia brasileira em Londres

New Plays from Brazil (Novas Peçasdo Brasil) é o título da primeira mostra de dramaturgiabrasileira em Londres, promovida pelo Royal Court Theatre, amais tradicional instituição européia de incentivo à dramaturgiano mundo. De 16 a 20 de janeiro de 2003, será realizada mostrade leituras dramáticas, em inglês, de seis peças produzidas emSão Paulo e Salvador, acompanhadas de debates, com a presençados autores selecionados. E não faltará um viés folclórico: umworkshop de samba e apresentações de MPB e música afro-baianaestão na programação. O evento resulta da presença do RoyalCourt Theatre no País, desde 2001, com o apoio de parceiros comoo British Council (Conselho Britânico), o Centro Cultural SãoPaulo e o Teatro Vila Velha, de Salvador. Os autores selecionados são Beatriz Gonçalves(Esvaziamento), Pedro Vicente (Random) e Celso Cruz(Sete Vidas de Santo), de São Paulo; Cacilda Povoas (OMuro), de Salvador; e Marcos Barbosa ("Braseiro e QuaseNada"), de Fortaleza. As seis peças nasceram durante osworkshops ministrados por diretores do Royal Court em São Pauloe Salvador. O Royal Court Theatre, criado nos anos 50, é dasmais importantes instituições do mundo no desenvolvimento doteatro de autor, e, desde 1989, colabora com novos diretores edramaturgos de vários países. Dois dos autores selecionados,Marcos Barbosa e Beatriz Gonçalves, também participaram doResidência Internacional, promovido anualmente pela instituição,congregando autores emergentes da África, Ásia, Europa e Américado Sul. Por e-mail, de Londres, a diretora internacional doRoyal, Elyse Dodgson, disse que um dos critérios para a seleção(entre cerca de 16 peças participantes) foi "refletir adiversidade de temas e formas". Elyse destaca que este é oprimeiro evento exclusivamente brasileiro promovido pelo Royal.A mostra de dramaturgia integra o projeto DramaturgosInternacionais, que já incluiu França, Alemanha, Espanha eRússia, antes do Brasil. "Ao contrário do que chamamos no Brasil de ´processocolaborativo´, em que autor, diretor e atores se reúnem na salade ensaio buscando a excelência do espetáculo, no Royal, há umasinergia em torno do texto teatral", diz Beatriz Gonçalves, queem "Esvaziamento" mostra as conturbadas relações de amizade eamor entre dois casais. Bia conheceu métodos de trabalho, testoucenas na sala de ensaio e participou de encontros com autores detextos montados no Brasil, como Patrick Marber (Mais Perto)e David Hare (Ponto de Vista). "O maior ganho que esse evento pode nos trazer é oreconhecimento da qualidade da produção dramatúrgica brasileirapor uma instituição desse porte", opina o jovem dramaturgocearense Marcos Barbosa, de 25 anos, selecionado com as peçasBraseiro e Quase Nada. "Cansa-me ler notas de jornalatestando que este ou aquele ator ou diretor brasileiro foi paraos EUA ou Europa à procura de textos para montar. Se o eventoservir para mudar essa prática, o ganho já será imenso." O coordenador cultural do British Council no Brasil,Stephen Rimmer, destaca que o projeto continuará em 2003,"possibilitando o acesso de mais dramaturgos brasileiros àstécnicas e idéias do Royal Court Theatre". Rimmer acredita queserão priorizados os jovens autores. Também confirmou mais umparceiro brasileiro no projeto, o Sesi. "No Centro Cultural,serão ministradas as oficinas para os autores e, no Sesi,deverão ocorrer as oficinas para diretores e as montagens dostextos." Rimmer ressalta que o número de participantes doworkshop poderá aumentar de 10 para 25 participantes.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2003 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.