Drama e política assombram o Oscar 2008

As limusines estão a postos e osbelos vestidos já foram emprestados ou comprados. Hollywoodestá pronta para um brilhante domingo de Oscar, mas os filmesque serão homenageados devem ser dramas pessimistas e comédiaspolitizadas. Tendo escolhido John Stewart, o maior satirista políticodos EUA, como mestre de cerimônias no meio de uma campanhapresidencial, os organizadores do Oscar esperam apimentar agrande noite de Hollywood com piadas que serão repetidas juntoaos bebedouros na segunda-feira. O produtor Gil Cates prometeu uma cerimônia repleta degrandes estrelas como George Clooney, Cate Blanchett, a cantorada Broadway Kristin Chenoweth e a sensação adolescente MileyCyrus para animar a platéia. Ainda assim, o tempo chuvoso podeconspirar contra as festividades e umedecer o carpete vermelhoque se espera estar reluzente. Hollywood não pode dizer que a temporada pré-Oscar tenhasido fervilhante este ano, já que uma greve de roteiristas detrês meses encerrada recentemente causou o cancelamento ou aabreviação de cerimônias de premiação. Especialistas dizem que as indicações de melhor filme desteano refletem o clima dos 5.800 membros votantes da Academia deArtes Cinematográficas e Ciências. Os dois favoritos sãoviolentos, um terceiro indicado fala de ganância empresarial elegal, um quarto trata de traição familiar e o quinto lida comgravidez na adolescência -- e este é o filme engraçado da leva. "Onde os fracos não têm vez", dirigido pelos irmãos Joel eEthan Coen, mostra uma assassino insano interpretado por JavierBardem como personagem principal. Recebeu oito indicações e jáconquistou as graças de críticos e sindicatos de Hollywood. DAY-LEWIS VS CLOONEY Favorito a melhor ator, Daniel Day-Lewis domina a tela em"Ouro Negro" como um extrator de petróleo sádico na virada doséculo 20. O filme recebeu outras oito indicações. Seu rival na disputa, George Clooney merece respeito nopapel de um "consertador de problemas" em uma firma deadvocacia de Nova York no filme "Conduta de Risco." "Desejo e Reparação" relata um romance intenso arruinadopor uma mentira entre irmãs, e "Juno" descreve a vida de umaadolescente de 16 anos grávida que planeja dar o bebê paraadoção, interpretação que rendeu a Ellen Page a indicação amelhor atriz. O otimista "Juno" é a maior bilheteria entre os indicados amelhor filme, com mais de 125 milhões de dólares nos EUA e noCanadá. "Onde os fracos..." alcançou 60 milhões de dólares e"Ouro Negro" mais de 30 milhões de dólares. "Desejo eReparação" e "Michael Clayton" faturaram cerca de 46 milhões dedólares cada. O crítico de cinema da revista "Time", Richard Schickel,ressaltou que existe um descompasso crescente entre filmes queatraem público e indicados que agitam a crítica e grupos daindústria como a academia. Mesmo assim, no Spirit Awards, o equivalente ao Oscar docinema independente realizado neste sábado, o prêmio de melhorfilme foi para "Juno", do diretor Jason Reitman, que no finaldas contas traz uma mensagem de esperança no futuro. Ao lado de Page, estrela de "Juno", na corrida pelo Oscarestão a favorita Julie Christie, pelo drama sobre Alzheimer"Longe Dela", e a francesa Marion Cotillard pelo papel daatormentada cantora Edith Piaf em "Piaf -- Um Hino ao Amor." Entre as indicadas a melhor atriz coadjuvante estão CateBlanchett por "Não Estou Lá", Tilda Swinton por "MichaelClayton" e a veterana Ruby Dee por "O Gângster." A disputa de melhor ator está equilibrada entre Day-LewiseClooney.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.