EFE/Leandro Betancor-Berlinale
EFE/Leandro Betancor-Berlinale

Drama com Juliette Binoche vai abrir o Festival de Berlim

'Nobody Wants the Night' terá sua estreia mundial na Berlinale

Reuters

09 Janeiro 2015 | 15h41

A estreia mundial de Nobody Wants the Night, estrelando Juliette Binoche, foi escolhida nesta sexta-feira, 9, para a abertura do 65º Festival Internacional de Cinema de Berlim, um dos mais prestigiosos do mundo, durante o qual se realizam aproximadamente 400 exibições.

Dirigido pela espanhola Isabel Coixet, o filme é um drama histórico que se passa em uma fria Groenlândia no ano de 1908, sobre mulheres corajosas e homens ambiciosos. O longa é um dos 23 que competem pelo Urso de Ouro e traz também como atores o japonês Rinko Kikuchi e o irlandês Gabriel Byrne.

“Estou muito satisfeito em abrir a Berlinale 2015 com ‘Nobody Wants the Night’", disse o diretor do festival internacional de Berlim, Dieter Kosslick. “Coixet montou um impressionante e perceptivo retrato de duas mulheres enfrentando circunstâncias extremas.”

O filme é o sétimo de Coixet, que integrou o júri da Berlinale em 2009, a participar do festival, e seu terceiro longa a concorrer às premiações dos Ursos de Ouro e Prata, depois de Fatal (2008) e Minha Vida Sem Mim (2003).

Binoche também tem sido presença assídua no Festival de Berlim com Chocolate (2001) e Os Amantes da Pont-Neuf (1992), entre outros. Ela venceu o Urso de Prata de melhor atriz em 1997 por sua atuação em O Paciente Inglês, vencendo um Oscar em seguida pelo mesmo filme.

Berlim é um das mostras cinematográficas mais antigas do mundo, com uma orgulhosa tradição de exibir filmes de cunho político. No entanto, o evento tem enfrentando críticas crescentes por sua guinada em direção a tapetes vermelhos e ao glamour no estilo de Hollywood.

A Berlinale, que ocorre entre 5 e 15 de fevereiro, dando início à temporada de 2015, anunciou até agora apenas alguns dos longas em competição, tais como 45 Years , do britânico Andrew Haigh, As We Were Dreaming, do alemão Andreas Dresen, e Knight of Cups, do norte-americano Terrence Malick.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.