Dose dupla de Pacino em bons filmes

Uma Cavaleira em Camelot

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2012 | 03h13

16H05 NA GLOBO

(A Knight In Camelot). EUA, 1998.

Direção de Roger Young, com Whoopi Goldberg, Michael York, Simon Fenton, Paloma Baeza, Robert Addie.

Conhecido por seus telefilmes bíblicos, o diretor Young faz aqui uma livre adaptação de Um Ianque na Corte do Rei Arthur, o clássico de Mark Twain. Só que se trata de uma ianque - a pirada cientista Whoopi Goldberg, que cria uma máquina do tempo e, por meio dela, chega ao reino de Camelot, como "cavaleira" da Távola Redonda. Com Whoopi, sempre se pode divertir um pouco. Reprise, colorido, 86 min.

Takva - O Temor de Um

Homem de Deus

22 H NA CULTURA

(Takva - A Man's Fear of God).

Turquia e Alemanha, 2006. Direção

de Özer Kiziltan, com Erkan Can.

O horário da Mostra na TV resgata um filme que vale conhecer, ou rever, se for o caso. Erkan Can é excepcional e ganhou vários prêmios em festivais da Turquia e de todo o mundo como Tavka, o homem temente a Deus, cuja crença é colocada à prova quando, entre Alá e ele, se interpõe outro Deus - o dinheiro. Takva é promovido a coletor de impostos, com direito a carro, mordomia e até uma mulher, ele que vivia em celibato. Veja e confirme que o cinema turco não é só Nuri Bilge Ceylan. Inédito, colorido, 92 min.

Hannibal - A Origem do Mal

23 H NA RECORD

(Hannibal Rising). EUA, 2007. Direção de Peter Webber, com Gaspard Ulliel, Gong Li, Rhys Ifans.

O canibal Hannibal Lecter viveu várias vezes na tela, em filmes de Michael Mann, Jonathan Demme (o mais famoso, premiado com o Oscar, O Silêncio dos Inocentes), Ridley Scott e Brett Reiner. Este mostra o começo de tudo, como o jovem Hannibal, durante a 2ª Guerra, fica traumatizado ao ver a irmã querida ser devorada por nazistas mortos de fome. Reprise, colorido, 117 min.

Antônio de Dedé: Dias Transparentes

Nelson Pimenta: A Caminho de Tudo

0H15 NA CULTURA

Brasil, 2012. Direção de Cecília Araújo.

A emissora segue exibindo sua série de documentários Teimosia da Imaginação, com curtas-metragens sobre artistas populares. O programa duplo de hoje é feito de trabalhos de Cecília Araújo sobre o escultor alagoano Dedé, muito apreciado por seus entalhes; e o pintor mato-grossense Pimenta, cujas telas reproduzem o mundo animal e vegetal da região. Inédito, colorido, 25 min (cada um).

TV Paga

O Pagamento Final

19H25 NO TELECINE CULT

(Carlitos's Way). EUA, 1993. Direção de Brian De Palma, com Al Pacino, Sean Penn, Penelope Ann Miller,

Luiz Guzman, John Leguizamo, Viggo Mortensen.

Logo na abertura, o ator e diretor Paul Mazursky tem uma impressionante participação (não creditada) como juiz. Segue-se a história do porto-riquenho Carlito (Al Pacino). Em sua segunda parceria com o diretor De Palma, após o remake de Scarface, Pacino faz esse cara que deixa a cadeia e se perde num mundo que não é mais o dele, porque mudou. E o que o faz perder-se é a lealdade ao seu advogado, Sean Penn. Os dois atores estão bons demais. Reprise, colorido, 144 min.

As Feras

0H15 NO CANAL BRASIL

Brasil, 2001. Direção de Walter

Hugo Khouri, com Nuno Leal Maia, Cláudia Liz, Lúcia Verissimo,

Monique Lafont, Luiz Maçãs.

O último grande filme de Khouri, feito antes de Paixão Proibida, de 1999, mas lançado depois, por conta de disputa do cineasta com o produtor. Khouri havia feito um curta chamado Os Primos, que retomou (e ampliou). É a história de psicólogo que desenvolveu paixão platônica pela prima mais velha, mas ela prefere mulheres. A trama permite ao autor incorporar elementos da Lulu de Wedekind, com um assassino serial como Jack (o estripador). Nem as cenas de lesbianismo atraíram o público, que foi reduzido. Mas o resultado é forte. Reprise, colorido, 97 min.

Serpico

1H05 NO TCM

(Serpico). EUA, 1973. Direção de Sidney Lumet, com Al Pacino, John Randolph, Jack Kehoe, Cornelia Sharpe.

O segundo filme de hoje com Al Pacino precede de 20 anos a segunda parceria do ator, já astro, com Brian De Palma (O Pagamento Final, que passa antes no Telecine Cult). Pacino já havia feito o primeiro O Poderoso Chefão, mas o segundo só surgiria no ano seguinte. Trata-se da cinebiografia de policial de Nova York que descobre a corrupção dos colegas e a denuncia, vivendo uma via-crúcis que o torna cada vez mais amargurado e solitário. Pacino é excepcional no papel e voltaria a exercer a parceria com Sidney Lumet em outro filme mais famoso ainda (melhor?), Um Dia de Cão. Reprise, colorido, 129 min.

Guerra Conjugal

2H30 NO CANAL BRASIL

Brasil, 1974. Direção de Joaquim

Pedro de Andrade, com Lima Duarte, Jofre Soares, Maria Sílvia, Carlos

Gregório, Ítala Nandi.

Várias histórias adaptadas de contos de Dalton Trevisan abordam o universo da classe média. Advogado flerta com clientes no escritório, amigo gay tenta cooptá-lo, etc. Desigual, mas Joaquim Pedro é um autor fundamental do cinema brasileiro. Reprise, colorido, 90 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.