Imagem Luis Fernando Verissimo
Colunista
Luis Fernando Verissimo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Dos sonhos

Foi na queima de fogos em Copacabana, no fim de 2017, que eles se conheceram. Será que ela era a mulher da sua vida?

Luis Fernando Verissimo, O Estado de S. Paulo

03 de março de 2019 | 02h00

Conheceram-se na queima de fogos em Copacabana, no fim de 2017. Começaram a conversar ali mesmo, na areia da praia, e só pararam quando acabaram os fogos. Ele pediu o endereço dela e ela – já se afastando, puxada pela mãe impaciente – gritou “é longe!”

E ele: “Onde?”. E ela: “No interior. Longe!”. Ele: 

– Ano que vem! Aqui mesmo! Quinze pra meia-noite!” 

E ela: 

– Tá!

*

Claro que ela não ia se lembrar. Mas se lembrou! Fogos de 2018 em Copacabana e lá estava ela, 15 para a meia-noite, no mesmo lugar, mais linda do que um ano antes, com a mesma mãe atenta.

– Oi.

– Oi.

– Pensei que você tivesse... 

– Esquecido? Passei o ano inteiro pensando neste encontro.

– Eu também!

E quando viram estavam de mãos dadas. Seria possível que ele tinha encontrado a mulher da sua vida, daquele jeito, por acaso, na rua, numa noite de Ano Bom? Essas coisas não acontecem, pensou ele.

– Como foi o seu ano?

– Legal.

– Fora o Temer, né?

– Quem?

*

O ano dele também tinha sido legal. Viajara bastante. Estivera em Nova York e visitara o local das torres gêmeas.

– Torres?

– As torres do World Trade Center, que vieram abaixo. Os atentados.

– Eu não fiquei sabendo. 

Foi quando ele pensou: era bom demais para ser verdade. Não era a mulher dos seus sonhos. Paciência. À meia-noite se abraçaram, não se beijaram porque a mãe estava de olho, mas ele já sabia que não ia dar certo. Não tinha nada contra a moça ser do interior. Mas não tão do interior assim. 

*

– E o que você está achando do Bolsonaro?

– Em que novela?

Pronto, pensou ele. Fim das ilusões. Mas espera um pouquinho! Uma mulher completamente desinformada. Uma mulher sem opinião, que não estaria sempre pedindo a dele... Uma mulher ideal.

E linda. Ainda mais com o rosto iluminado pelos fogos de artifício de Copacabana. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.