Donos de castelo oferecem recompensa em quadro de Goya

Dinamarqueses procuram 'O Louco', de Goya, e 'Retrato de Maria de Medici', de Rubens, roubados do castelo

Efe,

13 de março de 2008 | 21h44

Os proprietários do castelo dinamarquês de Voergaard ofereceram uma recompensa de 100 mil coroas - cerca de US$ 20 mil - a quem fornecer informações sobre duas pinturas atribuídas a Francisco de Goya e Pedro Pablo Rubens, que foram roubadas no último sábado, 8. A recompensa só será paga caso a Polícia encontre as obras.   'O Louco', de Goya, e 'Retrato de Maria de Medici', de Rubens, foram roubados do castelo situado ao norte da península dinamarquesa de Jutlândia por desconhecidos, que arrombaram uma janela para chegar ao lugar e fugiram antes que a Polícia chegasse.   Há poucos dias, porém, especialistas da casa de leilões dinamarquesa Bruun Rasmussen manifestaram suas dúvidas sobre a autenticidade das obras, que nunca foi comprovada. As duas obras estavam nas paredes do castelo de Voergaard, desde 1955, e eram propriedade da família há anos.   'O Louco' é uma pequena pintura de 58 por 45 centímetros com moldura de gesso, enquanto 'Retrato de Maria de Medici' mede 45 por 37 centímetros e está emoldurada em madeira. O castelo de Voergaard é uma fortaleza de estilo renascentista que também possuí em seu acervo de pinturas obras de Rafael e El Greco.

Tudo o que sabemos sobre:
GoyaRubensquadros roubados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.