Dono de bar em Washington pede a usuários de maconha que fumem lá

Graças a uma iniciativa eleitoral bem-sucedida no mês passado, os moradores do Estado de Washington poderão fumar maconha legalmente na privacidade de suas salas de estar a partir de quinta-feira.

JONATHAN KAMINSKY, Reuters

10 de dezembro de 2012 | 14h40

Quando isso ficar antigo, o proprietário de bar Frank Schnarr sugere que os usuários de maconha da região usem outra opção: acendam seus cigarros no Frankie's Sports Bar & Grill, em Olympia.

Schnarr, de 62 anos, diz que não está fazendo isso por amor à maconha -- ele diz que não fuma a erva desde que era soldado no sudeste da Ásia, em 1970. Em vez disso, ele está procurando novas fontes de renda.

"Eu fico acordado à noite", disse. "Estou prestes a perder o meu negócio. Então, tenho que descobrir uma maneira de trazer as pessoas para cá", acrescentou.

Schnarr, que travou e venceu uma batalha com autoridades locais e estaduais sobre a proibição ao fumo em Washington em 2006, parece ser o primeiro dono de restaurante ou proprietário de bar do Estado a testar os limites recém-expandidos sobre o uso recreativo da maconha.

Então, ele está infringindo a lei?

Autoridades federais, estaduais e locais parecem não ter certeza. Ou se têm, não estão dizendo.

"A maconha continua sendo ilegal sob a lei federal", disse a porta-voz da Procuradoria dos EUA em Seattle, Emily Langlie. "Eu não posso dizer se o que ele está fazendo é legal ou não."

Tom Morrill, um advogado da cidade de Olympia, disse: "Nós estamos analisando. Há uma série de mudanças na lei estadual agora. Isso é tudo que posso dizer."

O ponto cego na legislação que Schnarr está explorando existe em parte graças a sua própria luta anterior para acabar com a proibição ao fumo.

Para conseguir escapar da lei, Schnarr renomeou o segundo andar de seu estabelecimento, onde é permitido fumar, de "Amigos do Frankie", uma sala privada limitada a quem pagam uma taxa de adesão de 10 dólares anuais.

"Frank está à frente da curva (ao permitir o uso de maconha)", diz Shawn Newman, advogado de Schnarr. "Um monte de outras tabernas, bares e restaurantes gostariam de fazer isso, mas eles não têm ousadia suficiente para lutar contra a proibição ao fumo, então estão presos a operações para não-fumantes."

Segundo Schnarr, o "Amigos do Frankie" tem mais de 10.000 membros, com mais de 40 juntando-se a cada dois dias desde que ele anunciou que a maconha seria bem-vinda.

Tudo o que sabemos sobre:
ODDBARMACONHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.