Donna Karan vende marca por US$ 600 milhões

A célebre estilista nova-iorquina Donna Karan, 51 anos, acaba de incorporar 450 milhões de dólares a sua fortuna pessoal: ela vendeu anteontem os direitos de sua empresa, que financeiramente andava mal das pernas, para o poderoso grupo de artigos de luxo LVMH - Louis Vuitton-Moet-Hennessy. A transação toda, que inclui a marca DKNY, envolveu algo em torno de US$ 600 milhões. A insaciável empresa francesa anunciou ainda que está em negociações para adquirir a Donna Karan International (DKI), a empresa de corte e confecção do grupo, pela quantia de US$ 195 milhões. Em seu comunicado oficial à imprensa, a LVMH disse que tem a intenção de unir a Gabrielle Studio - a companhia da estilista e de seu marido, Stephan Weiss - à Donna Karan International. "Miss Karan", que vai permanecer como estilista-chefe e diretora de criação do estúdio de design da marca, disse que a venda de sua companhia foi uma decisão emocionalmente muito difícil. "Sim, eu estava extremamente relutante, mas após ter examinado lentamente a nossa situação, e depois de longas discussões, eu estou convencida que a LVMH tem a experiência, os recursos, o poder global e, mais importante, a visão para fazer desta marca de artigos de luxo aquilo que sempre sonhamos", declarou ela. "É muito gratificante para nós saber que um grupo tão sólido como o LVMH soube reconhecer o valor da marca Donna Karan." A LVMH, do ousado empresário Bernard Arnault, agora detém uma das maiores coleções de marcas de luxo do mundo. Louis Vuitton, Christian Dior, Guerlain, Givenchy, Kenzo, Celine, Tag Heuer, Moet et Chandon, Veuve Cliquot, Christian Lacroix, Hennessy, Fendi, Loewe, Chateau d´Yquem e Thomas Pink já fazem parte de seu milionário "catálogo". A intenção do conglomerado LVMH, que prentende comprar a DKI à vista, é expandir os lucros da empresa americana, incluindo acessórios à marca e criando pontos-de-venda em vários países do globo, inclusive na América Latina. Entre os destaques do pregão da Bolsa de Paris ontem estava a Louis Vuitton-Moet-Hennessy. As ações da empresa francesa subiram 4,9% depois do anúncio de que ela comprou a norte-americana Donna Karan.

Agencia Estado,

20 de dezembro de 2000 | 10h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.