Domingo maior

Com um feriado na segunda-feira, você tem mais tempo para se divertir. Veja o que se pode fazer quando o domingo tem 48 horas

Carol Pascoal e Ilana Lichtenstein (com colaboração de Marina Vaz),

12 de novembro de 2010 | 23h18

Segunda-feira, 15 de novembro, é o dia da Proclamação da República. Mas o Divirta-se prefere proclamar outra coisa: um domingo de 48 horas. Basta ajustar a sua percepção. Você pode até reservar o domingo nº 1 para a macarronada na casa da vovó e usar o domingo nº 2 para se divertir na cidade.

 

Ou aproveitar estes dois domingos consecutivos para fazer as pazes com a segunda, usufruindo de todos os programas relacionados nas páginas a seguir. Porque, nesta semana, você estará imunizado da melancolia das noites de domingo e, em especial, do mau humor das manhãs de segunda. Não tenha pressa. Até os pianistas vão tocar mais tarde na Sala São Paulo.

 

Haverá sessões de cinema especiais no domingo propriamente dito, depois das 23h. Mas, se você está disposto a cumprir a agenda completa, comece mais cedo com o show de Norah Jones no Parque da Independência e termine a jornada de feriado na tarde do domingo nº 2 (ok, pode chamar de segunda) com a irreverência de Ney Matogrosso.

 

Entre os dois shows, há ainda baladas, boliche (de madrugada!), exposições e um belo sanduíche, para repor a energia. Comece bem esta semana especial, com um dia útil a menos - e um delicioso dia inútil  a mais. Só tente não odiar a terça-feira.

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.