Domingo é dia da Feira da Vila Madalena

Domingo tem feira na Vila Madalena, mas não é a feira tradicional com pastel, garapa e frutas. Essa, além de muita comida, terá música, artesanato, atividades para crianças e show circense. A Feira da Vila Madalena, que já está em sua 24ª edição, é organizada pelo Centro Cultural do bairro e ocupará quatro ruas: Wisard, Fradique Coutinho, Morato Coelho e Felipe de Alcaçova. A feira é um evento tradicional para o bairro e para a cidade. Das 10h às 22h, cerca de 500 barracas ? vendendo artigos decorativos, roupas, quadros, livros, cartoons, caricaturas instantâneas e comidas típicas (de acarajé a sushi) ? , três palcos, uma rádio e muita animação esperam atrair em torno de 250 mil pessoas para a Vila. ?Há anos essa é a nossa média de público?, observa José Luiz Penna, presidente do Centro Cultural Vila Madalena. Para ele, a feira tem como objetivo acima de tudo reunir pessoas. ?Não tem idade mínima nem máxima, o objetivo é apenas se divertir. E aqui, cada um encontra sua maneira?, explica. A Vila das Artes - A Vila Madalena adquiriu há algumas décadas uma personalidade característica pela concentração de moradores intelectuais, artistas, professores e afins, misturados a antigos residentes do local, em charmosas casinhas múltiplas de estreita frente e longos quintais. Toda essa mistura rendeu ao bairro o título de Vila das Artes. ?Nossa intenção é mostrar às pessoas que é possível ter criatividade no meio do caos desta grande cidade?, avalia Penna. Hoje o bairro atrai, além do meio intelectual, muitos jovens, por causa do grande número de bares que ocupou a região nos últimos anos. As atrações - Mais de 90 grupos musicais se apresentarão nos palcos com um repertório variado, que vai do rock até o popular forró. Além deles, uma rádio também foi montada com a missão de dar ritmo musical ao evento. Para as crianças um espaço especial foi montado na Rua Felipe Alcaçova, chamada neste dia de Rua das Crianças. Lá, serão promovidos jogos, oficinas de artes plásticas, brincadeiras e um show circense. O tema da feira este ano é inspirado na campanha de racionamento de água e tem como lema a curiosa frase: economizeágua.bom.nãoerre. ?É uma maneira bem-humorada de conscientizar as pessoas da necessidade do racionamento?, explica Penna. ?Além disso, tem a brincadeira com a mania de Internet, das ponto com.? Ao vivo na Web - Na maré da tecnologia, a novidade é a transmissão ao vivo da feira pela Internet. Serão 12 câmeras espalhadas pelas ruas mostrando aos internautas as atrações da festa. ?É a primeira vez que a feira da Vila se mostra para o mundo?, comemora Penna. Para acessar as imagens é só entrar no site www.guiadavila.com. A presença da rede de cabelereiros Soho não é uma novidade, mas os craques da tesoura são sempre bem-vindos. Há três anos, o salão leva ao evento cerca de 600 voluntários ? instalados na esquina da Rua Fradique Coutinho com a Rua Wisard ? que ficam à disposição de quem quiser cortar ou dar uma forma diferente ao cabelo pelo preço de R$ 5. Todo o dinheiro arrecadado será revertido para a Casa Vida, do Padre Júlio Lancelotti, que pretende abrir um curso de cabeleireiros para famílias de baixa renda. A feira começa de manhã, mas costuma ficar lotada no fim da tarde e à noite. Quem quiser fugir do agito e olhar com calma as barraquinhas deve chegar no horário matutino. ?Mas a juventude gosta mesmo de vir à noite. É difícil terminar a festa às 22h?, diz Penna. O evento é obrigado a seguir a lei do silêncio, só que a animação do povo não tem hora para acabar. Feira da Vila Madalena. Domingo, das 10h às 22h. Entrada franca.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2001 | 11h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.