Dolce&Gabbana faz coleção com 'La Traviata' e ouve protestos

Diretoria do Teatro La Fenice disse publicamente que não aprova o uso de imagens da célebre ópera italiana

Flávia Guerra, enviada especial de O Estado de S. Paulo, com EFE,

27 de fevereiro de 2009 | 16h45

Enquanto Roberto Cavalli explica porque desistiu de apresentar sua coleção jovem (a Just Cavalli) na Milano Moda Donna Outono-Inverno 2009, e Giorgio Armani defende que as mulheres de hoje não devem ter só 'muito fôlego, mas serem muito 'homens'!, a Dolce&Gabbana faz esquentar de vez o inverno de uma das semanas de moda mais quentes e glamourosas do mundo.   Modelo desfila coleção da Dolce & Gabanna inspirada na ópera 'La Traviata'. Foto: EFE   O motivo é nobre. A diretoria do Teatro La Fenice de Veneza afirmou publicamente que não aprova o uso de imagens das mais célebres óperas italianas pela dupla de estilistas em sua coleção outono-inverno 2009-10. Além de usar como telão do cenário do desfile uma cena de La Traviata encenada no La Fenice em 1953, a dupla D&G resolveu estampar em suas peças cenas da célebre opera de Verdi. T-Shirts, vestidos, saias e outras peças exibem a musa Maria Callas em plena cena. O resultado é uma coleção que, já que o assunto do momento é 'usar a criatividade e se inspirar no passado para vislumbrar um futuro fashion e, ao mesmo tempo, que sobrevive a crises econômicas', inspira a mulher D&G a não se esquecer das referências que fizeram a fama da moda, e da cultura italiana por séculos e séculos.   A direção do La Fenice, pelo visto, não entendeu , e nem gostou da mensagem. A direção do teatro afirmou que não aprovou o uso indevido das imagens 'tão clássicas'. A D&G rebateu dizendo, pelos bastidores e pelos corredores oficiais também, que mais importante que ficar recorrendo a picuinhas era o estímulo que o uso das imagens tinha sobre o consumidor de moda. Os patronos do La Fenice, pelo visto, não vão se contentar com uma desculpa 'informal' pelo telefone. E já há quem diga, a bocca chiusa (boca fechada) e também bem aberta que a pendenga vai acabar parando no tribunal. A ver. A semana continua com desfiles da Gucci, Moschino, entre outros.   Armani   A grife Armani "coloriu" hoje a semana da moda de Milão com os tons acinzentados de suas propostas para uma mulher que não sai de casa sem luvas e gorro, mais sofisticada do que nunca, com ares parisienses, no próximo outono-inverno. Mulher de Giorgio Armani não sai de casa sem luvas. Foto: EFE   Armani mostrou hoje que as luvas longas, ao mais puro estilo "Gilda", estão mais na moda do que nunca, pois foram o acessório protagonista da semana da moda de Milão. Modelos de Giorgio Armani para usar durante o dia. Foto: Reuters   Tecidos leves para o dia, sempre em tons acinzentados, algumas vezes mais próximos do azul, outras, do verde, e o preto para a noite compõem elegantes vestidos que contrastam com maquiagem "nude" no rosto e batom vermelho. Armani propõe verdadeiras bonecas de porcelana para o próximo outono-inverno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.