Dois lados de Cuba: o de Mônica e o de Mascaro

"Cuba é uma ilha. Sorte dela. E não uma ilha da fantasia." Essas são as primeiras palavras do texto que a socióloga Noêmia Sartori Ponzeto fez para a exposição Cubanaímã, que será inaugurada hoje, às 20h, e que reúne fotografias realizadas por Mônica Zarattini e Cristiano Mascaro. Na Ímã Foto Galeria, o visitante encontrará uma série de 60 imagens - 30 de cada um dos fotógrafos em torno da ilha, especificamente, na grande maioria, de sua capital, Havana. A curadoria da mostra é de Vera Albuquerque. Cuba não é uma ilha da fantasia. Tanto Mônica Zarattini, da Agência Estado, como Mascaro dizem que a coisa que mais os impressionou foi o contraste em se tratando da liberdade. As pessoas não podem dizer o que pensam, há o controle do regime; as prateleiras de bares, vitrines das lojas são vazias porque não há consumo; "faltam o concreto, o petróleo, a indústria automobilística, os eletrodomésticos e todas as modernidades", mas, ao mesmo tempo, há o sol intenso, "uma tranqüilidade absoluta", diz Mônica, a alegria de um povo - "muito parecido com os brasileiros, fisicamente e no comportamento", diz Mascaro. Essas são algumas bases de sensações vividas pelos dois fotógrafos. Mônica esteve por Cuba em 2003 e Mascaro, em 2000. Coincidentemente, era a primeira viagem deles à ilha. Essa experiência - em anos distintos, cada um deles permaneceu no país por apenas 15 dias -, Mônica fez imagens coloridas do cotidiano daquele local e nelas há muito das pessoas. Em duas semanas, entre abril e maio do ano passado, Monica fez mais de "3 mil clicks" para retratar aquele povo alegre. Profissões, a fabricação de charutos, a comemoração do 1º de maio, um boteco, uma imensa fila em uma farmácia e até uma romaria na cidade de Holguín, no oriente cubano são algumas cenas captadas pela fotógrafa. E Mascaro se centrou na cidade de Havana. Suas fotografias são em preto-e-branco e mostram muito da arquitetura de edifícios deteriorados. A série sobre a cidade foi feita com uma "câmera mais solene", diz Mascaro. Ao mesmo tempo, com outra câmera, 35 mm, ele registrou gente na rua.Cubanaimã - Mônica Zarattini e Cristiano Mascaro. De seg. a sex., das 10h às 18h; sáb., das 11h às 18h. Ímã Foto Galeria. R. Fradique Coutinho, 1.239, tel. 3816-1290. Até 14/4. Abertura hoje, às 20 horas, com show de Edwin Pitre e Banda e apresentação de ritmos caribenhos sob o comando de Luiz Henrique

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.