Doc Comparato acusa SBT de agir de forma antiética

"O SBT agiu de forma deselegante e antiética". É assim que o roteirista Doc Comparato avalia sua saída da emissora de Silvio Santos. Contratado em junho do ano passado para coordenar um centro de criação, Doc foi demitido na semana retrasada.A emissora afirma que o desligamento se deu por quebra de contrato. Segundo o SBT, Doc não estaria cumprindo as obrigações contratuais. Para rebater as acusações, o roteirista exibiu na manhã de ontem, quando reuniu a imprensa, dois filmes sobre seu trabalho. O primeiro foi um clipe de oito minutos de O Palácio narrado pelo ator Luis Guilherme e com a participação da atriz Lu Grimaldi, sobre sua minissérie baseada na vida de Dom Pedro I. Segundo o roteirista, o clipe era destinado à imprensa e ao departamento comercial. Mas a emissora cancelou a produção no início do ano. Indagado sobre o custo, Doc preferiu não responder. "Ele ficou muito abaixo de qualquer produção internacional. A emissora não disse porque cancelou o projeto". Doc já havia entregue dois capítulos de um total de 32. Em seguida, foi exibido um clipe com imagens de sua equipe de produção da novela Os Ricos Também Choram. A trama, que substituirá Esmeralda, é uma adaptação de uma produção mexicana. Ele garante que houve um atraso na produção porque ficou quase um mês sem coordenador de textos, mas afirma que entregou um capítulo da trama e já negociava alterações com a Televisa, dona dos direitos. O advogado de Doc vai se reunir com a direção do SBT em breve. Além da demissão por justa causa, a emissora vai cobrar uma multa. "Foi cobrada, sim, mas pode dizer que não tenho como pagar", diz Doc. Ele adiantou que vai conversar com a Record, mas também cogita se mudar para a Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.