Do nada

É inescapável. Em todas as teorias sobre a origem do Universo sempre se chega a um ponto em que a única explicação possível é a geração espontânea. Do nada se criou a matéria. Acontece o mesmo com as anedotas. Você não conhece ninguém que tenha inventado uma anedota. Elas surgem do nada, aparentemente autogeradas. Quem conta uma anedota sempre a ouviu de outro, que a ouviu de outro, que a ouviu de outro, que não se lembra onde a ouviu. Se contar anedota fosse crime, sua repressão seria dificílima. Prenderiam os traficantes, a arraia-miúda, mas jamais chegariam ao distribuidor, ao capo. Ao autor.

VERISSIMO, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2014 | 02h10

*

Os humoristas profissionais não fazem anedotas. Fazem piadas, frases, cenas, histórias. Mas as anedotas que correm o país não são deles. Uma boa anedota geralmente tem o rigor formal de um teorema: exposição, desenvolvimento, desenlace. Elas variam de acordo com quem conta. Grande parte do sucesso de uma anedota depende do estilo de quem a conta. Existem contadores de anedotas eméritos. E casos pungentes de grandes contadores que, com o tempo, perdem sua habilidade até chegarem ao vexame de, um dia, esquecerem o fim de uma anedota.

- E aí o anão pega o desentupidor de pia e...

- E o quê?

- Espera. Como é mesmo? Já me vem...

- Não!

*

Pior do que esquecer o fim da anedota é só se lembrar do fim.

- Como é mesmo aquela? Termina com o homem dizendo pro índio "Fica com o escalpo mas me devolve a peruca". Puxa...

Há quem diga que todas as anedotas são variações sobre dez situações básicas que não mudam há séculos. Deus, depois de dar a Moisés a tábua com os Dez Mandamentos, o teria chamado de volta e dito:

- E esta é a das anedotas.

*

Contam que, preocupado com a imagem de sombria falta de graça do regime comunista, Stalin teria formado um Ministério do Humor para incentivar a produção de anedotas em todo o território da União Soviética. Vários ministros tentaram, mas não conseguiram fazer com que surgissem boas anedotas, e foram mandados para Sibéria por terem fracassado. Finalmente, um ministro acertou, criou um concurso e, com promessas de prêmios com fins de semana no Mar Negro para os vencedores, provocou uma onda de anedotas, todas contra o Stalin, que tiveram grande aceitação popular. E assim o ministro escapou de ser mandado para a Sibéria por ter fracassado. Foi mandado para a Sibéria por ter espalhado anedotas sobre o Stalin.

*

A anedota costuma ser uma grande manifestação de inteligência clandestina que mantém vivo o espírito crítico - o que não justifica que seja estudada com rigor acadêmico, o que só lhe tiraria a graça. Mas quem quiser saber o que pensavam os brasileiros dos seus líderes desde o primeiro Pedro deve procurar nas anedotas, não na história oficial.

*

O fato é que um computador poderá, um dia, escrever sozinho teses e romances, mas duvido que possa inventar anedotas. Não adiantará alimentá-lo com os ingredientes necessários, ele jamais saberá o que fazer com o anão e o desentupidor de pia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.