Tiago Calazans
Tiago Calazans

Do manguebeat a Irma Vap: veja a programação do fim de semana

Mundo Livre S/A lança seu novo álbum de inéditas no Sesc e montagem com Mateus Solano e Luis Miranda reestreia na cidade; confira mais opções de shows, teatro e exposições

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

28 de janeiro de 2022 | 05h00

A banda pernambucana Mundo Livre S/A, um dos mais importantes expoentes do manguebeat – movimento que completa três décadas neste ano de 2022 –, faz show de lançamento de seu novo álbum de inéditas, o Walking Dead Folia, o nono da carreira do grupo.

Desde que lançaram o primeiro single do novo trabalho, em agosto do ano passado (a faixa Baile Infectado), a banda, que conseguiu duplicar seus ouvintes nas plataformas digitais, criou uma grande expectativa em seus fãs.

Entre as novas canções que serão apresentadas no palco, estão Walking Dead Ciranda (A Maldição 2), que fala sobre fama nas redes sociais e a atuação de milícias nas ruas, e Necropolitano, que aborda questões como a pandemia e os desastres naturais que assolam o mundo. A banda, que tem Fred Zeroquatro nos vocais, ainda aborda temas que afligem a sociedade brasileira, como o negacionismo. 

Dom. (30), 18h. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 20/R$ 40. Ingressos aqui.

Destaque instrumental

O contrabaixista Fernando Rosa faz apresentação no Bourbon Street em que mostra toda sua influência que passa pela soul music, o jazz e a música brasileira. Rosa se destacou nas redes sociais durante a pandemia, interpretando sucessos como Groovin’ You, de Harvey Mason, The Sound of Music, de Dayton, e Let’s Work, de Prince. Entre os seguidores que conquistou no período está o músico Lenny Kravitz, que lhe mandou, inclusive, uma mensagem. O músico prepara agora o projeto Alive, no qual, acompanhado por seu contrabaixo, mostra clássicos do funk, pop e rock – muitas vezes em apresentações acompanhadas de vídeos. 

Hoje (28), 21h. Bourbon Street. R. Dos Chanés, 127, Moema. R$ 85. Ingressos aqui.

Festival

A 24.ª edição do Festival Ziriguidum em Casa traz Roberto Menescal, Joyce Moreno, Miltinho (do MPB4) e Jaime Alem interpretando canções de discos lançados em 1979. Entre as músicas está Medo de Avião, de Belchior, que será interpretada por sua filha, Vannick. O repertório é inspirado no livro 1979 – O Ano que Ressignificou a MPB, que será lançado no segundo semestre. Sáb. (29), 20h. Gratuito. Compre aqui.

Música clássica

A Orquestra Sinfônica Municipal, regida pelo maestro Alessandro Sangiorgi, apresenta o concerto Clássicos do Século XX. Com participação do pianista André Mehmari e da mezzo-soprano Mere Oliveira, o programa inclui Magnificat-Aleluia para mezzo-soprano, coro e orquestra, de Villa-Lobos, e Suíte O Pássaro de Fogo, de Igor Stravinsky.

Hoje (28), 20h, sáb. (29), 17h. Theatro Municipal. Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Sé. R$ 10/R$ 60; Compre aqui.

Despedida

O músico Airto Moreira e a cantora Flora Purim apresentam em São Paulo a turnê de despedida da carreira. Eles estarão acompanhados do percussionista Frank Colón, do contrabaixista Thiago Espirito Santo, do baterista Cuca Teixeira, do pianista Fábio Leandro e do saxofonista Jota P. 

Sáb. (29), 21h; dom. (30), 18h. Sesc Belenzinho: R. Padre Adelino, 1.000, Belenzinho. Ingressos aqui.

Vanessa da Mata

A cantora Vanessa da Mata apresenta show inédito na reabertura da Casa Natura Musical. Batizado deDia de Iemanjá, o show vai trazer músicas do repertório da artista, como Não Me Deixe Só e Ainda Bem, além de canções escolhidas especialmente para essa apresentação. 

4ª (2), 21h. Casa Natura Musical. R. Artur de Azevedo, 2.134, Pinheiros. R$80/R$240. É exigida a apresentação do certificado de vacina contra covid; Ingressos aqui.

TEATRO

‘Irma Vap’ volta aos palcos de SP

Um dos maiores sucessos do teatro brasileiro, a comédia O Mistério de Irma Vap volta para uma terceira temporada em São Paulo antes de sair em turnê pelo País. Estrelada pelos atores Mateus Solano e Luis Miranda, a peça, nessa versão dirigida por Jorge Farjalla, se passa em um trem fantasma abandonado para contar a história de Lady Enid, a nova esposa do excêntrico Lord Edgar, que precisa lidar com o fantasma da primeira esposa de seu marido, a Irma Vap.

Escrita por Charles Ludlam e montada pela primeira em 1894, em Nova York, a peça chegou ao Brasil em 1986 e foi protagonizada pelos atores Ney Latorraca e Marco Nanini, sob direção de Marília Pêra. A montagem ficou 11 anos em cartaz (entrou para o Guinness Book: O Livro do Recordes como o espetáculo teatral que se manteve mais tempo em cartaz) e ficou famosa pelas trocas de figurinos que os atores faziam em cena, interpretando diferentes personagens. Nessa montagem de Solano e Miranda, essa troca é feita em frente ao público, com objetivo de enfatizar ainda mais o trabalho dos atores no palco.

O cenário e a trilha sonora do espetáculo foram inspirados nos filmes de terror dos anos 1980, em especial Pague para Entrar, Reze para Sair. 5ª, 6ª e sáb., 20h30; dom., 17h. Teatro Sérgio Cardoso. R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista. R$ 90/R$ 150. Até 6/3. Ingressos aqui.

‘O Encontro’

O espetáculo O Encontro – Malcolm X e Martin Luther King Jr. apresenta um encontro fictício entre os dois líderes negros americanos em um hotel no Harlem. O texto mostra que os ideais da luta pelos direitos civis americanos no fim do século passado ainda continuam atuais. A peça escrita por Jeff Stetson tem tradução e adaptação de Rogério Corrêa e direção de Isaac Bernat. 

Hoje (28) e sáb. (29), 21h. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 20/R$ 40. Compre aqui.

‘Hamlet: 16 x 8’

A peça protagonizada por Rogério Bandeira aborda as memórias do dramaturgo Augusto Boal deixadas por ele no livro Hamlet e o Filho do Padeiro: Memórias Imaginadas. Nome importante do Teatro de Arena, Boal esteve à frente, por exemplo, do show Opinião, um dos marcos contra a ditadura. Direção: Marco Antônio Rodrigues.

Reestreia: hoje (28). 6ª, sáb. e dom., 19h (sáb. também online). Teatro Sérgio Cardoso. Sala Paschoal Carlos Magno. R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista. R$ 15/R$ 20. Ingressos aqui.

‘Cargas D’Água’

Cargas D’água – Um Musical de Bolso, criação de Vitor Rocha, mostra um menino, morador do sertão mineiro, que perde sua amada mãe e, por ser chamado apenas de “moleque” pelo padrasto, acaba por esquecer seu próprio nome. Tudo muda quando ele conhece um amigo nada comum: um peixe. Os dois saem em uma aventura em um encontro com o mar. 5ª, 20h30. Teatro Viradalata. R. Apinajés, 1.387, Sumaré. R$ 70. Até 17/2. Compre aqui.

Chroma Key’

Em Chroma Key, ambos atores Rafael De Bona e Ricardo Henrique vivem um homem marcado pela violência e opressão que parece estar preso em um circuito incansável em torno de si. A peça traz questões como a estrutura patriarcal nociva à masculinidade, a solidão e a depressão como sintoma social. Direção artística: Eliana Monteiro. 

Estreia: hoje (28). 5ª a sáb., 21h; dom., 18h. Sesc Avenida Paulista. Av. Paulista, 119, Bela Vista. R$ 15/R$ 30. Até 27/2. Ingressos aqui.

‘Vala: Corpos Negros e Sobrevidas’

O espetáculo de dança Vala: Corpos Negros e Sobrevidas, da Cia. Sansacroma, denuncia, por meio de coreografias, o genocídio de pessoas pretas ao longo dos tempos. A ideia nasceu depois que o diretor Gal Martins visitou o Cemitério dos Pretos Novos, no Bairro da Gamboa, no Rio, onde foram encontrados mais de 5 mil fragmentos de ossos de pessoas negras vítimas da escravidão. 

Estreia sáb. (29). 6ª e sáb., 21h; dom. 18h30. Sesc Belenzinho. R. Padre Adelino, 1.000. R$ 15/R$ 30. Até 6/2. Compre aqui.

Empório de Teatro Sortido

A companhia Empório de Teatro Sortido comemora dez anos com uma mostra gratuita, que inclui apresentação de espetáculos, leituras encenadas e encontros. O festival, que começou nesta 5.ª, 27, segue até 13 de março com as peças Arrã (até 6/2, 5.ª a domingo); Os Arqueólogos de 2 a 23/2, às quartas); Não Nem Nada (10 a 20/2, 5.ª a domingo)e Chorume (3 a 13/3, 5.ª a domingo). 

Rua Maria Antonia, 294, Consolação. (Metrô Santa Cecília). Gratuito. Ingressos distribuídos 1h antes da apresentação.

EXPOSIÇÃO

Sete décadas de Modernismo no MAM

A mostra Sete Décadas de Exposições Modernistas na Biblioteca do MAM é composta por uma seleção de cartazes de exposições de artistas modernos realizadas pelo museu nas últimas décadas, entre elas, 50 anos de arte: Di Cavalcanti (1971); Do Modernismo à Bienal (1982); Volpi 90 anos (1986); Modernidade – Arte Brasileira do século XX, de 1988; Portinari Imagens do Brasil (1996) e Portinari 100 anos – Alegorias do Brasil (2003). 

Além disso, o museu exibe o documentário MAM São Paulo: Sete Décadas de Exposições Modernistas de 1950 a 2018, que aborda a trajetória de artistas como Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Anita Malfatti. 

Museu de Arte Moderna de São Paulo. Parque do Ibirapuera. Portões 1 e 3. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Ibirapuera. 3ª a dom., 10h/18h. R$ 25 (gratuito aos domingos). Ingressos aqui.

‘De Esperança em Esperança’

A exposição De Esperança em Esperança exibe 40 imagens que registram a trajetória de Dom Paulo Evaristo Arns, um dos mais importantes representantes da Igreja Católica no Brasil. As imagens mostram momentos como sua luta pelos direitos humanos e o encontro com o Papa João Paulo II. 

3ª a dom., 11h/17h. Museu de Arte Sacra. Av. Tiradentes, 676, Luz. R$ 6. Até 20/3. Ingressos aqui.

Casa Guilherme de Almeida

Em fevereiro, a Casa Guilherme de Almeida oferece o curso As revistas e os periódicos nas vanguardas artísticas paulistanas, ministrado por Bruno Oliveira, artista gráfico, professor e pesquisador nos campos de Arte e Comunicação, mestrando em Poéticas Visuais na USP. Os encontros vão ocorrer sempre às quintas-feiras, de 3 a 24/2, às 19h. As aulas são via Zoom. Inscrições aqui. 

Tudo o que sabemos sobre:
Mundo Livre S/Ateatromúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.