Divórcio de Paul McCartney e Heather Mills está perto do final

Paul McCartney saberá na segunda-feiraquanto de sua fortuna de ex-Beatle vai para a ex-mulher em umacordo de divórcio que pode estabelecer um precedente legalsobre os curtos casamentos dos milionários. Após uma das batalhas de divórcio mais amargas da históriado showbusiness, o juiz Hugh Bennett dará seu veredicto na AltaCorte de Londres, mas, apesar de muitas especulações daimprensa, sua decisão final pode ser mantida em sigilo. Heather Mills, 40, cujo casamento com McCartney, 65, duroumenos de quarto anos, afastou seus advogados e representou suaprópria defesa no processo contra McCartney, cuja fortuna éestimada em 825 milhões de libras (1,6 bilhão de dólares). Estimativas da imprensa sobre quanto Mills ganhará variamde 25 milhões a aproximadamente 200 milhões de libras. O juiz pode decidir colocar uma cláusula de sigilo para oex-casal. "Este é um casamento curto e abrirá um precedentepara juízes" afirmou neste domingo à Sky News a advogada dedireito familiar Vanessa Lloyd Platt. Ela alertou que o casal, cujo caso foi ouvido a portasfechadas e com as janelas do tribunal bloqueadas, pode ter odivórcio amplamente exposto publicamente caso um dos doisdecida apelar. Assim, o caráter confidencial pode deixar deexistir. "Ambos os lados têm 21 dias para apelar. Depois disso,nunca ouviremos o desfecho do caso", afirmou Lloyd Platt. McCartney casou-se com Mills em 2002, quatro anos depois desua primeira esposa, Linda, ter morrido de câncer de mama. Suafilha, Beatrice, tem quatro anos. O casal culpou a intromissãoda mídia em suas vidas pessoais pela separação. A exposição de um caso de divórcio no mundo dascelebridades nos tablóides certamente não era tão grande desdea separação de Tom Cruise e Nicole Kidman. As divisões entreMcCartney e Mills foram mostradas nas primeiras páginas dostablóides, com manchetes como "Can't Buy Me Love" e "Hard Day'sFight", alusões a duas famosas músicas dos Beatles. Era inevitável que McCartney, fundador do grupo pop maisfamoso do mundo e ícone da "Beatlemania" na Grã-Bretanha,tivesse problemas com o jeito franco de Mills, alvo de muitasreportagens na imprensa devido ao seu passado. Ela contra-atacou, alegando ter ficado à beira do suicídiopelo fato da mídia tê-la classificado como uma "prostituta" embusca de dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.