Divas fazem tributo a Roberto Carlos no Municipal de SP

Vinte vozes femininas participam hoje do show ''Elas Cantam Roberto'' no Theatro Municipal, em São Paulo. Entre as divas que participam do tributo estão Wanderléa, a cantora lírica Céline Imbert, Ivete Sangalo, Marina Lima e Mart''nália. Duetos serão só dois: Daniela Mercury e Wanderléa em Esqueça, e mãe e filha Zizi e Luiza Possi em Canzone per Te. O gran finale vai reunir todas elas cantando É Preciso Saber Viver. Uma banda de 29 músicos vai acompanhar as cantoras.

AE, Agencia Estado

26 de maio de 2009 | 10h35

De todas as escolhidas, Wanderléa é que tem a trajetória artística mais ligada a Roberto Carlos. Os dois começaram juntos a carreira no final da década de 1950. No álbum mais recente, Nova Estação (2008), Léa registrou o inédito Samba da Preguiça, que Roberto e Erasmo fizeram para Nara Leão, mas ela não gravou. E também retomou Todos Estão Surdos, que Fernanda Abreu vai defender no show de hoje.

Léa escolheu cantar Você Vai Ser o Meu Escândalo (Roberto e Erasmo Carlos), porque é a canção que encerra um ciclo. "Foi uma das últimas coisas que fizemos juntos. Cantei essa música na trilha do filme O Diamante Cor-de-Rosa?, lembra. ?No show vai ter um set dedicado ao início da carreira dele, passando pela jovem guarda e chega até essa música.? É dessa fase também um dos dois únicos duetos do show, que Léa faz com Daniela Mercury, que vai cantar com Quando. ?Depois ela começa com Esqueça, passa a segunda parte pra mim e eu faço Escândalo.?

?Elas Cantam Roberto tem duplo sentido. Significa que além de cantarem as músicas dele, elas estão passando uma cantada nele, declarando seu amor por ele?, brinca a diretora Monique Gardenberg. Apesar das diferenças de estilo, a maioria delas já cantou músicas de autoria ou do repertório de Roberto em shows ou discos, como Marina Lima (Emoções), Zizi Possi (Querem Acabar Comigo), Fafá de Belém (Do Fundo do Meu Coração), Adriana Calcanhotto (Por Isso Corro Demais), entre outras.

Bethânia, Gal e Simone - Desde que se falou pela primeira vez num tributo a Roberto Carlos reunindo as divas brasileiras, os principais nomes cogitados, além de Wanderléa, foram os de Maria Bethânia, Gal Costa e Simone. No entanto, nenhuma vai pisar o palco do Theatro Municipal hoje. Depois de Wanderléa, Bethânia é a cantora que tem ligação mais forte com o Rei. É entusiasta dele desde o início e gravou várias canções de seu repertório, seja de composições próprias ou de outros que ele tornou dele com sua interpretação inimitável. O nome de Bethânia chegou a ser anunciado, mas ela disse que não poderia. ?Estou terminando de gravar dois discos e quero lançar outro até o fim do ano?, conta. Gal - que imortalizou Sua Estupidez e para quem Roberto e Erasmo fizeram aquela que se tornou sua assinatura, Meu Nome É Gal - está fora do País em turnê. Simone, que igualmente canta o Roberto romântico desde o início da carreira, tem compromisso de patrocínio com outro banco e não pode participar deste encontro, que faz parte do projeto Itaú Brasil. Este será o primeiro de cinco eventos para celebrar os 50 anos de música de Roberto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Elas Cantam Roberto. Theatro Municipal (1.580 lug.). Pça. Ramos de Azevedo, s/nº. Tel. (011) 3397- 0300. Hoje, 21h. R$ 30 a R$ 1.200. Ingressos esgotados.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaRoberto Carlostributo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.