Dissidente chinês leva Nobel da Paz

Atualmente na prisão por criticar o regime chinês, Liu Xiaobo é autor de manifesto pedia mudanças políticas no país.

BBC Brasil, BBC

08 de outubro de 2010 | 06h12

O ativista por direitos humanos na China Liu Xiaobo foi anunciado como vencedor do prêmio Nobel nesta sexta-feira por 20 anos de "forte luta" pela democracia no seu país.

Em um evento em Olso, na Noruega, a Fundação Nobel afirmou que Liu simbolizava o desafio chinês de combinar seu forte crescimento econômico princípios democráticos, liberdades de imprensa e expressão.

O chinês, que vinha sendo apontado como favorito ao prêmio, atualmente cumpre pena de 11 anos de prisão na China por seu ativismo político.

Crítico ferrenho do Partido Comunista chinês, Liu alcançou fama internacional como autor do princípio da Carta 08, um manifesto que pedia mudanças políticas na China.

No ano passado, o anúncio do prêmio Nobel gerou críticas ao premiar o presidente americano, Barack Obama, que acabava de iniciar sua gestão. O democrata Obama herdou do seu antecessor, o republicano George W. Bush, um país imerso em duas guerras, no Iraque e no Afeganistão.

Este ano, a América do Sul teve um vencedor entre os laureados do Nobel: o escritor peruano Mario Vargas Llosa foi o primeiro da região a receber o prêmio desde o colombiano Gabriel García Márquez, em 1982.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.