Discografia ficou para o ano que vem

Apesar da celebração do centenário de Luiz Gonzaga neste mês, o fã do rei do baião terá pouco o que comemorar no dia 13 de dezembro.

RENATO VIEIRA, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2012 | 02h10

Prometido para este ano, o relançamento da discografia do artista ficou para 2013. A Sony, que detém o acervo da RCA, na qual Gonzaga registrou 34 álbuns e mais de uma centena de 78 rotações entre os anos 1940 e 1950, informou que as reedições só devem chegar ao mercado a partir de março. A princípio, serão 15 CD's. O restante deve chegar às lojas paulatinamente, até 2014.

Ainda segundo a Sony, há questões pendentes quanto a autorizações de compositores e a liberação dos discos que Gonzaga gravou na Odeon e na Copacabana, hoje sob poder da EMI. O plano da gravadora é relançar a obra completa do rei do baião. Álbuns importantes, como O Canto Jovem de Luiz Gonzaga (1971), com músicas de autores contemporâneos, como Tom Jobim e Gilberto Gil e A Festa (1981), que inclui participações de Milton Nascimento e Gonzaguinha, nunca chegaram ao formato digital.

Já a EMI lança neste mês a coletânea O Fole Roncou. São 20 faixas, extraídas de Luiz Gonzaga (1973) e Daquele Jeito (1974), além de músicas dos discos Vou Te Matar de Cheiro e Aquarela Nordestina, registrados no ano de sua morte. Assum Preto e A Vida do Viajante entram na compilação em duetos com Gonzaguinha. A gravadora já lançou diversas coletâneas com o mesmo repertório. Abaixo, indicamos alguns lançamentos que valem a pena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.