Misha Japaridze/AP
Misha Japaridze/AP

Diretor do Balé Bolshoi deixa hospital após ataque com ácido

Sergei Filin disse saber quem está por trás do ataque que sofreu no mês passado

Reuters

04 Fevereiro 2013 | 09h26

MOSCOU - O diretor artístico do Balé Bolshoi deixou o hospital em Moscou nesta segunda-feira, 4, usando óculos escuros, mas dizendo que se sentia bem, para realizar um tratamento na Alemanha, após ter sofrido um ataque com ácido que atingiu os olhos e o rosto.

Sergei Filin, de 42 anos, afirmou antes de sair do hospital que sabia quem estava por trás do ataque, que ocorreu no mês passado, e deixou claro que estava ligado com seu trabalho no prestigioso Teatro Bolshoi, na Rússia. "Eu me sinto bem, eu até diria ótimo, se ao menos eu pudesse enxergar melhor. Mas posso dizer que me sinto bem", disse a repórteres enquanto saía, usando um curativo na parte inferior do seu rosto.

Filin disse à televisão estatal russa antes de sair do hospital que perdoava o agressor mascarado, que jogou ácido em seu rosto quando ele chegava a seu apartamento em Moscou, no dia 17 de janeiro.

Questionado se sabia quem o havia atacado, ele afirmou na entrevista à televisão: "Toda pessoa tem um órgão chamado coração, e meu coração sabe quem fez isso, e em minha alma eu tenho uma resposta a esta pergunta."

Filin é uma das personalidades mais comentadas da Rússia, dirigindo o balé por quase dois anos. Ele disse que o incidente ocorreu após repetidas ameaças e pode ter sido motivado por rivalidade ou ressentimento.

Mais conteúdo sobre:
Balé Bolshoi Sergei Filin Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.