Direto da fonte

Olhos nos olhos

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2011 | 00h00

O Fórum Criminal da Barra Funda foi palco, semana passada, da chamada Justiça Restaurativa. Ainda sem previsão na lei brasileira, mas comum na Nova Zelândia e no Canadá, a abordagem inclui, por exemplo, enfrentamento entre vítima e criminoso.

Com concordância das duas partes, o jovem que tentou roubar um salão de beleza pediu perdão às cabeleireiras. Chorou e foi abraçado por elas. Em audiências comuns, réu e vítimas nem se cruzam.

"Foi a primeira vez que isso aconteceu no fórum por motivo de roubo. Saímos leves da audiência", contou Roberto Livianu, promotor que propôs a iniciativa.

Gerência de crise

A recente denúncia de trabalho escravo acendeu a luz vermelha na Zara. Executivos da filial brasileira da marca já visitaram pelo menos três empresas de relações públicas. Querem criar um canal de relacionamento mais ágil com imprensa e formadores de opinião.

A Zara foi acusada de demorar muito a se pronunciar depois que o caso veio a público.

Cafezinho

O Itamaraty ainda alinhava a agenda de Dilma na semana do dia 21, quando irá a NY para a Assembleia Geral das Nações Unidas. Além de Obama, as únicas reuniões confirmadas até agora são com Sebastián Piñera, presidente do Chile, e Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU.

Quadro negro

Ex-professores e ex-alunos da Caetano de Campos se movimentam para criar o Museu da Educação Paulista. A ideia já conta com a simpatia do Centro de Referência Mario Covas, onde está abrigada boa parte do acervo. A Secretaria da Educação informa que está disposta a avaliar a proposta.

Pés no chão

Acidentes aéreos brasileiros serão tema de série para a TV, produzida por João Daniel Tikhomiroff.

Os oito episódios pretendem mostrar como algumas tragédias aconteceram e acompanharão as investigações.

Mãe natureza

Sade, que se apresenta em outubro em Sampa, é adepta de hábitos saudáveis. Pediu à GEO Eventos que providencie saladas e frango orgânico ou peixe selvagem (que não seja de criadouro). Para arrematar, a cantora nigeriana quer um litro de leite de soja.

Carteira

O Squarestone vai abrir mais cinco shoppings no Brasil. O grupo de investimentos inglês, que inaugura em breve empreendimento em São Bernardo, construirá centro de compras em São Paulo e outro no interior paulista, à beira de rodovia.

E mais três no Nordeste: em Fortaleza, Natal e Recife.

Mel

Estão chovendo consultas de empresas estrangeiras à Dersa. Especialmente de Espanha e Inglaterra. Estão interessadas no edital para construção do Rodoanel Norte. Será a primeira concorrência internacional do órgão, porque a obra, orçada em R$ 6,1 bilhões, terá dinheiro do BID.

Na frente

A Europalia, festival de artes que acontece em outubro, na Bélgica, homenageará o arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha. Destaque? Seu mais novo projeto, o Cais das Artes, espaço cultural a ser inaugurado em Vitória, em 2012.

Anderson Bueno assina visagismo e maquiagem da ópera Rigoletto. Segunda, no Municipal de São Paulo.

Ana Hara abre seu espaço cultural, com exposição de Nino Ferraz. Segunda-feira, nos Jardins.

Dilma Rousseff participa, quarta-feira, de seminário em Brasília. Assunto: o modelo de compras governamentais na área de educação (FNDE). Também presentes, Miriam Belchior e Fernando Haddad.

Entre os eventos do Fashion"s Night Out, Camila do Rio organiza workshop de drinks tropicais e Roberta Martins desfila de biquíni para a SUB. Tudo segunda, nos corredores do Shopping Cidade Jardim.

Interinos: Débora Bergamasco, Marilia Neustein e Paula Bonelli.

Dia de caridade

Transformar a memória trágica do 11 de Setembro em motivo de esperança para milhares de pessoas. O Charity Day foi criado pelo Grupo Cantor, com sede em NY, e está em sua segunda edição no Brasil - pelas mãos da BGC Liquidez. A corretora convidou celebridades para atuarem como brokers na segunda-feira, dia 12, e reverterá o faturamento a instituições sociais. Diretor da companhia e porta-voz da ação no País, Alberto Mente conversou com a coluna sobre as razões do Charity Day.

Quanto foi arrecadado no mundo inteiro em 2010?

Cerca de US$ 10 milhões. E desde a primeira edição, em 2005, já foram arrecadados US$ 43 milhões, distribuídos por mais de 500 instituições do mundo inteiro. Esta será nossa segunda participação, pois a Liquidez foi comprada, no começo do ano passado, pela BGC, e o Charity Day envolve todos os escritórios do Grupo.

O dia inteiro de corretagem é doado a instituições?

É 100% destinado ao Fundo Cantor, criado após o 11 de Setembro. A BGC faz parte do Grupo Cantor, que tinha cinco andares no WTC. A empresa perdeu 658 de seus 960 funcionários naquele dia. E o CEO, Howard Lutnick, resolveu fundar um instituto para ajudar as famílias desses funcionários mortos. Ele havia levado o filho para o primeiro dia de aula e sobreviveu ao atentado. Com o passar do tempo, o Fundo ampliou o campo de ação e hoje ajuda centenas de organizações nos 25 países em que tem escritórios. Aqui no Brasil vamos ajudar instituições como a Fundação Gol de Letra e o Projeto Velho Amigo.

Quais as celebridades confirmadas para o Charity Day?

Em São Paulo, Petrônio Gontijo, Gorete Milagres, Zetti, Jacqueline Dalabona, Maria Cândida e Celso Zucatelli. No Rio de Janeiro, Vanessa Giácomo, André Gonçalves, Clarice Niskier e Marcella Muniz. Todos voluntários.

Como funcionará a corretagem com os famosos?

Nossos clientes nos contactarão para compra e venda de ações e as celebridades atuarão como brokers. O legal é que elas atenderão o telefone e explicarão a iniciativa. Isso, com certeza, incentiva as operações e, consequentemente, aumenta o valor das doações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.