Direto da Fonte

Receituário

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2011 | 00h00

Visitadores do Programa Estadual de Erradicação da Miséria aplicarão, a partir de outubro, questionário do PNUD às 300 mil famílias que ganham menos de R$ 70 per capita nas cem cidades mais pobres de São Paulo. A ideia é garantir que cada membro da família passe a receber um mínimo de R$ 70 via programas assistenciais.

O primeiro passo é mapear as demandas para turbinar os serviços. Depois, revisitar as famílias a fim de firmar termo de compromisso com até cinco metas a cumprir. Exemplos? Comprovar frequência do pai desempregado em curso de qualificação ou de dependente químico em atividades de recuperação.

Quem assina o termo recebe cartão conjunto Bolsa Família e Renda Cidadã.

Junto misturado

Depois de anos na contramão do PMDB Nacional, o PMDB paulista pós-Quércia gravou seus programas para a TV com Michel Temer como garoto-propaganda. Quem assina as peças é Elsinho Mouco, publicitário que ficou bem na foto ao colocar Lula nas recentes inserções nacionais do partido.

Os novos programas, que serão veiculados em todo o Estado a partir do dia 12, terão outra estrela: Baleia Rossi, filho do ex-ministro Wagner Rossi. Em cada município serão apresentados também os pré-candidatos locais.

O recado? "Estamos unidos".

Cofrinho

Está pronta para ser votada no STF ação de "desaposentação". A estranha palavra é uma referência ao trabalhador que, mesmo aposentado, continua contribuindo com o INSS e pede novo cálculo da aposentadoria.

O tema estava na pauta da última quarta-feira, mas não foi votado. Deve entrar nas próximas semanas.

Quem vem

As gaúchas que se cuidem. Alan Pauls, muso da literatura argentina, desembarca em Porto Alegre em novembro. Participa da feira do livro da cidade e lança seu novo romance, História do Cabelo.

Casal 20

Graças ao Facebook, metade dos ingressos para a 3ª Convenção dos Colecionadores de Barbie no Brasil já foi vendida. O evento, em novembro, vai comemorar os 50 anos do Ken.

Leitura real

A Linguagem das Flores, livro de cabeceira da princesa Kate Middleton, será lançado na Bienal do Rio. Pela Sextante[17 E 18/12].

Boi na linha

A Fazenda paulista avisa: a JBS não tem do que reclamar quanto à não restituição de ICMS. Sob argumento de "ineficiência fiscal", a empresa anunciou que fechará unidade em Presidente Epitácio. Como a maior parte dos bois lá abatidos vem do Mato Grosso do Sul, ela alega já pagar ICMS na origem, de 12%.

Mas a Secretaria replica: por causa de benefícios tomados em outros Estados, "à margem da legislação", a JBS teve impugnados "diversos créditos de ICMS decorrentes de compra e transferência de carnes".

Além disso, a empresa teria outros débitos inscritos na Dívida Ativa do Estado. E isso, por si só, já configuraria "impedimento para apropriação de créditos acumulados do ICMS".

Armados com riso

Nem só de show de Roberto Carlos vive a Terra Santa. Começou anteontem, na Palestina, o FestiClown, que reúne 15 companhias de circo do mundo inteiro. É a primeira vez que um festival como esse acontece no território.

Nas duas próximas semanas, a trupe passará por Jerusalém oriental, Nablus e Ramallah.

Com riso 2

Na descrição do festival está previsto um "exército de narizes vermelhos". Para protestar contra a denominada ocupação israelense na área. Armas? Só o riso.

Na frente

Abre hoje, na Pinacoteca, a exposição As Aventuras da Linha, de Saul Steinberg.

Márcio Garcia e Rodrigo Lombardi desfilam, respectivamente, para as grifes PUC e Hering Kids. No fim de semana do Fashion Week Kids.

Marta Suplicy pilota almoço em sua casa para Sylvain Itte, cônsul-geral da França em São Paulo, e para os palestrantes do Seminário Brasil Metropolitano. Amanhã.

A exposição de Franz Weissmann, comemorativa do centenário de nascimento do artista, acontece terça. Na Pinakotheke Cultural, no Rio.

O livro João Carlos Martins será lançado segunda. Com direito a apresentação do maestro e sua Orquestra Filarmônica Bachiana no Teatro Eva Herz. Na Livraria Cultura do Conjunto Nacional.

Bruno Assami, do Masp, recebe título de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras. Segunda, no consulado da França.

Phillip Glass se apresenta na Sala São Paulo, pela Sociedade de Cultura Artística. Dias 13 e 14.

Jovelino Mineiro pilota, dia 2, em Rancharia, seu tradicional leilão de gado.

O Colégio Madre Alix completa, hoje, 60 anos. Com encontro de ex-alunos.

Zélia no teatro

Comemorando 30 anos de carreira, Zélia Duncan se aventura no teatro. Com a experiência de quem estudou há muitos anos na CAL, do Rio, ela estreia hoje o espetáculo TôTatiando, no Sesc Belenzinho - homenagem à obra de Luiz Tatit.

TôTatiando é uma peça de teatro, um show ou um musical solo?

Eis a pergunta mais difícil. É o desejo de representar os personagens que há em muitas das músicas de Tatit. Ou representar a maneira como eu as vejo, de forma teatral.

Por que homenagear Luiz Tatit?

Por pura paixão e arrebatamento pela sua obra.

Qual é sua experiência teatral?

Fiz Casa das Artes de Laranjeiras há muitos anos. Participei de uma montagem de O Mambembe, de Arthur de Azevedo, por Amir Haddad. Sempre procurei atores para dirigir meus shows musicais por gostar desse olhar sobre o trabalho.

E a carreira musical?

Vai muito bem. Este espetáculo é o segundo dos três presentes que estou me dando pelos 30 anos de carreira. O primeiro foi o DVD Pelo Sabor do Gesto - Em Cena, que acabei de lançar e com o qual estou em turnê. O último será um álbum só com canções de Itamar Assumpção./DÉBORA BERGAMASCO

Colaboração

Débora Bergamasco debora.bergamasco@grupoestado.com.br

Marilia Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br

Paula Bonelli paula.bonelli@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.