Direto da Fonte

Bolso cheio

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2011 | 00h00

Nem bem terminou a venda da Schincariol para a Kirin, Adriano Schincariol já traça novo voo.

Está se unindo a um banco para formar nova unidade de investimentos. Só não poderá aplicar recursos no setor de cervejaria. Seu contrato com os japoneses dita "não concorrência" pelos próximos dez anos.

Para acompanhar

Quem sabe das coisas atesta: Neymar está mais perto do Barcelona e mais distante do Real Madrid. Mas só para... 2013.

3º elemento

Mercadante não saíra candidato, mas quer ter presença marcante nas eleições municipais. Confirmará suas intenções dia 5, em reunião com a executiva municipal do PT e a bancada de vereadores.

O ministro trabalhará por alianças e pela unidade do partido. Leia-se: evitar prévias.

PSDB-DEM?

Rodrigo Garcia só desiste da candidatura a prefeito de São Paulo pelo DEM se Aloysio ou Serra resolver disputar a Prefeitura. O deputado tem dito que, em qualquer outro cenário, vai puxar a corda até o fim.

Nos is

Mesmo de nariz torto, o mercado está tendo de reconhecer que o BC estava certo na tão criticada decisão de política monetária tomada em janeiro. "As pessoas não souberam ler a Ata do Copom e ignoraram o alerta sobre a fragilidade externa", pondera Luiz Fernando Figueiredo, da Mauá.

Hoje o País está desacelerando.

Para pensar

Tem gente na CBF irritada com a matemática da Fifa. Não entende como a Holanda ("seleção sem títulos") pode ser líder do ranking. Imagine, então, como se sentem os espanhóis, atuais campeões europeus e mundiais...

Troféu abacaxi

Marrone anda às turras com a vizinhança. Já foi até multado pelo condomínio onde mora, em Moema, por causa das apimentadas baladas que promove em seu apartamento.

Ver e deixar viver

Vídeo nas auto-escolas é a nova arma para combater acidentes de trânsito no País. Trata-se do projeto Pare e Pense, Bem, parceria entre Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e Denatran. Todos os anos, 50 mil pessoas morrem nas ruas e estradas brasileiras.

Raio X

O TJ-SP confirmou decisão que condena a prefeitura de Taubaté e o Estado a pagarem cem salários mínimos e mais R$ 40 mil à família de paciente morto por gripe suína. Em hospital público, queixando-se de dores de cabeça, no peito e nas articulações (e com sangramentos), ele foi medicado com dipirona.

E sua internação, segundo a Defensoria Pública, foi rejeitada.

Póstuma

O trabalho de Elia Kazan será objeto de retrospectiva na Mostra Internacional de Cinema. A escritora Frances Kazan, viúva do cineasta, é convidada do festival, que começa em outubro.

Adestramento

Com o mundo árabe fervendo, o xeque Ali Al Thani, do Qatar, passa seu níver, quinta-feira, no Rio. Vem participar do Oi Athina Onassis Horse Show, que acontece no fim de semana.

Os animais, aliás, já chegaram à Sociedade Hípica Brasileira.

Negligência

Enquanto São Paulo tenta se organizar para receber a Copa do Mundo, o público que foi ao Telefônica Sonidos, sexta, perdeu boa parte do show por pura desorganização. Graças ao trânsito (e à escassez de amarelinhos), demorava-se cerca de uma hora para entrar no estacionamento do Jockey Club.

Negligência 2

À saída do festival, drama também para pegar um táxi. A total ausência de placas esquentou o clima. Leandra Leal ouviu poucas e boas ao tentar passar na frente da multidão que esperava.

Amantes do livro

A Livraria Martins Fontes da Paulista será repaginada. Além da saída para a rua Manoel da Nóbrega, os proprietários compraram também o ponto virado para a avenida. Em 2012, a casa ganha auditório para 50 pessoas.

Na frente

Paralisação da vacinação contra febre aftosa. Pedro de Camargo Neto defende a medida na Assembleia do Rio Grande do Sul. Amanhã, no âmbito da Expointer.

Avanço. O Hospital Sírio-Libanês terá área só para transplante de medula óssea.

A degustação de vinhos Rioja e Bierzo: Tradição e Modernidade na Espanha é hoje. No Baby Beef Rubaiyat

Fabio Cimino oferece brunch hoje na Zipper Galeria. Na primeira edição do RADAR na Galeria.

Abre, hoje, o Kennzur, centro de bem-estar de Cristiane Poeta. Em Moema.

O restaurante Buttina comemora hoje seus 15 anos de funcionamento. Em Pinheiros.

Groove Allegro faz show no MuBE hoje. De graça.

Humberto Werneck lança livro, hoje, na Livraria Cultura da Paulista.

As comemorações do 7 de Setembro em Brasília custarão R$ 899 mil - corte de R$ 100 mil em relação a 2010.

Made in China

Roseline Luo Zilin, miss China, adora tuitar. Como em seu país o Twitter é proibido, ela não sai do Weibo, equivalente chinês do microblog. A jovem de 24 anos chegou ao Brasil para a final do Miss Universo, que acontece em Sampa dia 12 de setembro.

Para se sentir mais segura, conta com o apoio virtual de seus fãs seguidores, que a enchem de autoconfiança. E com outro escudo poderoso: Yue-Sai Kan, a bilionária dona dos direitos do Miss China. Ambas foram homenageadas em almoço na Brasilinvest, de Mario Garnero.

Antes de as casquinhas de siri, o atum grelhado com shimeji e o risoto de grãos chegarem à mesa, a bela, de 1m82, conversou com a coluna.

Antes de vir ao Brasil, você se preparou para o Miss Universo nos EUA. Como foi?

Fiquei três semanas em Nova York e uma em Boston. Fiz curso intensivo de inglês, tive aulas de dança, inclusive samba. Achei os movimentos muito difíceis. Especialmente porque só sabia danças típicas chinesas. Sou muito alta e pensei que não pudesse dançar. Mas foi bem divertido. Também passei por uma preparação para perguntas e respostas.

O que você diria se os juízes do concurso te perguntassem sobre Direitos Humanos na China?

Acho que cada país tem suas próprias leis. Penso que o governo deve saber o que é bom para seu povo. Cada país vive uma situação diferente. É importante que a gente respeite uns aos outros. E todos nós precisamos conhecer mais a história e a cultura dos países, para que não haja mal-entendido.

Gosta de usar a internet? Não fica incomodada com as restrições impostas pela China?

Hoje mais e mais pessoas estão usando a internet. Especialmente o Weibo, o Twitter chinês. Eu uso todos os dias e escrevo notícias sobre o Miss Universo. Muitos fãs respondem, a maioria manda mensagens de apoio.

E você usa Facebook? Ou gostaria de usar?

Na verdade, não. O povo chinês tem uma maneira diferente de se relacionar. Eu prefiro usar MSN, Weibo, e-mail e o telefone.

Está confiante para vencer a final do Miss Universo?

Realmente não sei o que esperar. O padrão de beleza na China é pele branca, lábios pequenos e finos e olhos bem grandes. E eu não tenho nada disso. Antes de entrar na competição, nunca pensei que poderia vencer um concurso desses. Nunca fui muito confiante sobre minha beleza. Sempre fui tão tímida... Na escola, quando eu chegava, os meninos gritavam: "Olha, a menina alta está aqui, a menina alta está aqui" (risos). D. BERGAMASCO

Colaboração

Débora Bergamasco debora.bergamasco@grupoestado.com.br

Marilia Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br

Paula Bonelli paula.bonelli@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.