Direto da Fonte

Ele, o gaúcho

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2011 | 00h00

Consta que Dilma já selou o nome do novo líder do governo no Congresso. O deputado Mendes Ribeiro Filho foi o primeiro parlamentar do PMDB a apoiar a sua candidatura à Presidência. Deve anunciar seu nome logo após a votação do Código Florestal.

Voo solo

Após um dia inteiro de palestras, em evento fechado sobre a evolução de aeroportos na América Latina, anteontem, no Hotel Sheraton do WTC, a mesa levantou pertinente pergunta em razão de todo o exposto: "Alguém aqui na plateia acredita na viabilidade da concessão de um terceiro terminal em Guarulhos nos próximos 36 meses?".

Os mais de cem técnicos presentes, em sua maioria com experiência na área - inclusive representantes da Odebrecht, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez -, se entreolharam em silêncio.

E somente a representante da nova Secretaria da Aviação Civil levantou, timidamente, a mão.

Beautiful

André Esteves, do BTG Pactual, e Idelmar Froldi Júnior, da Nutrilatina, sentaram-se, no fim de semana, para discutir o futuro do mercado da boa forma e beleza. É Esteves tateando novo setor?

Criando arestas

A turma reparou. No seu discurso de filiação ao PMDB, anteontem, Paulo Skaf não mencionou uma só vez o nome do seu recém-colega de partido Gabriel Chalita, que o prestigiou indo ao evento.

Nova direção

Cláudio Quércia, sobrinho do ex-governador, foi defenestrado da presidência do PMDB de Campinas, berço político do quercismo. Desde que Michel Temer assumiu o controle do partido no Estado, há notícias de mais de cem diretórios municipais dissolvidos.

Express

A Random House acaba de lançar um e-book sobre o futuro da Al-Qaeda. Que reúne ensaios escritos por políticos e oficiais do exército americano, intitulado Beyond Bin Laden: The Future of Terror. Sem data para chegar ao Brasil.

Express 2

Já Kathryn Bigelow está correndo para adaptar o roteiro e história de seu novo longa. A diretora do Oscar por Guerra ao Terror trabalhava em filme sobre missão mal sucedida para capturar Bin Laden.

Aooounnnnn...

O Ministério da Fazenda abriu licitação para contratar serviços de... ioga. Para funcionários do Banco do Nordeste do Brasil.

Na telona

Mateus Solano disse sim a Michel Tikhomiroff. Será protagonista do primeiro longa do diretor, Procura-se. Produção da Mixer.

Oui, oui

Agnès Jaoui, em Sampa para participar da Virada Paulista, é supersticiosa: usa o mesmíssimo modelo de vestido em todos os shows que faz.

Brasiliéne

Sofia Boito bebeu na fonte de Sophie Calle, artista francesa, para criar a exposição Conte-Me. E usou seu blog para colher fragmentos de conversas cotidianas. Abre exposição segunda, no CCJ - Ruth Cardoso.

Tristeza tem fim?

A definição do Código Florestal saiu do seu foco elementar: o que é melhor para os brasileiros e nossas Terras Brasilis.

Para cair na vala das brigas partidárias e dos fundamentalistas: tanto fazendeiros como ambientalistas.

De R$ 3,5 mil a US$ 2,5 milhões

Como de praxe, a SP-Arte abriu anteontem, à tarde, para ultravips na linha "first choice". Onde é dada a oportunidade para colecionadores e investidores de peso escolherem suas obras antes do público.

Galeristas recebiam com espumante interessados em trabalhos de Beatriz Milhazes ou de Adriana Varejão, por exemplo, duas das mais valorizadas artistas contemporâneas. Uma obra de 2,5 m por 2,5 m da primeira estava cotada em US$ 2,5 milhões na Pinakotheke Cultural, do Rio. Negociável? "Sim, podemos conversar", disparou a vendedora. Adriana estava mais em conta: US$ 600 mil.

Metros dali, uma outra Milhazes, dos anos 80, estava sendo vendida por "apenas" R$ 300 mil no espaço da Ricardo Camargo. No mesmo lugar, uma peça era bem comentada: um torso em terracota de mais de um metro e meio de Victor Brecheret, da década de 40, raramente vista em público. Por R$ 1,1 milhão.

É tudo caro? Depende. É possível encontrar xilogravura de Gilvan Samico por R$ 8 mil ou peças como Uns Trocados, de Rodrigo Torres, por R$ 3,5 mil. Há até arte cibernética à venda. "É um nicho difícil de ser negociado, estou numa intersecção", contou Raquel Kogan, apresentando seu trabalho, que demorou cinco anos para ser finalizado.

E entre os convidados da Bienal, dois chamavam atenção por motivos diferentes: Carlos Jereissati, do shopping Iguatemi, e Costanza Pascolato. Ele porque comprou cinco obras e doou tudo para a Pinacoteca e MAC. Ela porque conhece as paredes daquele prédio como poucos, mas por causa de outro evento: a SPFW. "Não vim aqui para comprar nada. Só para ver. Ao menos, por enquanto", comentou, rindo.

JOÃO LUIZ VIEIRA

Na frente

No ano Brasil-Itália, São Paulo abre temporada especial organizada por Gina von Hertwig nos restaurantes Cosí, Piselli, La Vecchia Cucina, Empório Ravioli, entre outros. A partir de segunda-feira.

Hoje, no Tucca, estreia a peça Sem Pensar, com Denise Fraga.

Camila Alves, mulher de Matthew McConaughey, está no Brasil. A convite da Hering.

Daiane dos Santos, Giba e Jorge Pagura participam da abertura da Olimpíada do Colégio Dante Alighieri. Amanhã.

Curta selecionado para o Brooklyn Film Festival, Para Estar em Mim, de Marina Mello, passa hoje na Cinemateca.

Índios xinguanos estão em pé de paz. Motivo? Preparam-se para comemorar 50 anos do Parque do Xingu, em junho.

Colaboração

Débora Bergamasco debora.bergamasco@grupoestado.com.br

João Luiz Vieira joao.vieira@grupoestado.com.br

Marilia Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br

Paula Bonelli paula.bonelli@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.