Direto da Fonte

Novo rumor

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2011 | 00h00

Corre pelo mercado financeiro que Luciano Coutinho estaria saindo do BNDES para assumir a Petrobras.

Cabo de guerra

Um mês depois de reaberta, a sede da Igreja Mundial do Poder de Deus, no Brás, continua a incomodar a vizinhança. Alega-se que o templo desrespeita ordens judiciais, que preveem, por exemplo, reforma do prédio e combate à atuação de camelôs.

Luis Carlos Franco, morador da região, encaminhou novas queixas ao Ministério Público. Ele diz que, de seu apartamento, vê "vidros quebrados, furos no telhado ou remendos com madeira e reboco caindo de paredes". E, segundo ele, funcionários orientam vendedores ambulantes sobre nova entrada do prédio em vez de reprimi-los.

Cabo 2

O MP, que conseguiu o fechamento do templo por cinco meses, entrou com pedido para cassar liminar que o mantém aberto. "As instalações são tão provisórias que são usados banheiros químicos ", diz a promotora Mabel Tucunduva.

Cabo 3

A assessoria da igreja diz: "Decisão judicial se acata e se cumpre. Se está determinado, está sendo cumprido".

Turbulência

A visita do senador norte-americano John McCain à Dilma para fazer lobby pró-caça F-18E/F confirmou a maior restrição ao jato da Boeing. Dificilmente haverá transferência de tecnologia, tópico inegociável pelo Governo para renovar frota de combate da FAB.

McCain afirmou ter "intenção de fazer com que o Congresso e Obama ofereçam garantias de que haja completa transferência de tecnologia, caso o Brasil opte pelo F-18". Ou seja, os pontos não estão totalmente definidos nos EUA. E, se a aeronave for escolhida, haverá ainda muita negociação.

Holofote

Salvador Dalí e Louise Bourgeois serão duas das principais exposições programadas para este semestre em SP. As duas no Instituto Tomie Ohtake entre abril e junho.[17 E 18/12]

Água na boca

Um Amigo Romano, do italiano Luca Spaghetti, sai em maio pela editora Rocco. Personagem de Comer, Rezar, Amar, best-seller de Elizabeth Gilbert, o escritor narra detalhes de sua célebre amizade.

Insuficiente

Enquanto as chuvas deixam a Lapa debaixo d"água, a subprefeitura da região enumera medidas que elencou para conter enchentes: 645 funcionários para limpeza quinzenal de bueiros, poços de visita, galerias pluviais e córregos da região. E também comanda a Operação Cata Bagulho para "evitar o descarte irregular de entulho nas ruas".

Palavras

De Marina Silva sobre as chuvas que assustaram São Paulo anteontem: "Os eventos são naturais, mas a exposição de pessoas, principalmente a população mais pobre, é fruto da omissão do Estado".

Em processo

Chico Buarque já tem meia dúzia de músicas prontas para o próximo disco que deve lançar até julho. Nomes ou temáticas das canções são mistério até para alguns amigos. Se alguém chega em sua casa, ele chega a esconder rabiscos e fecha computador.

No palco

O documentário Estamira, de Marcos Prado, será adaptado para o teatro. Em fase de captação de recursos, a história da doente mental que vive no lixão será montada e interpretada por Dani Barros.

Transformação

A Hermès adere à reciclagem reutilizando parte do material descartado pelos designers da grife. Para tanto, criou-se a Petit H.

Na frente

Luiz Villaça já tem novo longa no forno. Será a adaptação de Primavera, romance de Mario Benedetti. Coprodução Bossa Nova, Nia Filmes e Salado Media.

Ale Youssef bateu o martelo. Abrirá a filial do Studio SP no Rio. E já manifestou sua vontade de que seja no centro da cidade.

Alexandre Ottoni e Deive Pazos, criadores do blog Jovem Nerd, participam da Campus Party. De 17 a 23, no Centro de Exposições Imigrantes.

Mônica Salmaso e Banda Mantiqueira se apresentam no aniversário da cidade, dia 25, no Memorial da América Latina. De graça.

Helena Montanarini pilota o curso Como Encontrar Seu Estilo na Escola São Paulo. A partir do dia 31.

Renato Prieto estreia a peça A Morte é Uma Piada. Sexta, no Frei Caneca.

Flávio Moura será responsável pela produção dos eventos de dez anos da Flip.

O show de Amy Winehouse terá camarote super VIP na Arena Anhembi. A produtora We Clap organiza festa open bar para 1.500 convidados.

Interinos: Débora Bergamasco, João Luiz Vieira, Marilia Neustein e Paula Bonelli.

Na cela com Battisti

Eduardo Suplicy visitou Cesare Battisti anteontem na Penitenciária da Papuda, em Brasília. O senador levou cartas de amigos ao ex-ativista, condenado à prisão perpétua na Itália por terrorismo.

Como Battisti recebeu a decisão de Lula mantê-lo no País?Ficou muito aliviado. E está com expectativas enormes de ter uma vida normal no Brasil. Quer se dedicar à escrita.

O que ele achou da vitória de Dilma?

Espera que a presidente confirme a decisão de Lula. Também comentou que assistiu ao programa Roda Viva com José Eduardo Cardozo, em que o ministro se manifestou favorável à decisão de Lula. Mencionou especificamente a parte em que Cardozo disse que a decisão de extraditar é do chefe do Executivo.

O sr. levou o Renda Mínima?

Há bastante tempo eu dei a ele o meu Renda Básica de Cidadania e a cartilha do Ziraldo.

Como ele está sendo tratado?Com muito respeito. Foi atendido por uma dentista, e quando teve hepatite recebeu todos os cuidados. Aproveita o tempo para ler e escrever muito. Só não sei se é nova obra.

Battisti reclamou de algo?

Está triste porque o Supremo ainda não autorizou a sua liberdade. E espera que a decisão não demore.

O que ele tem a dizer sobre acusações de que executou cidadãos comuns?

Reconhece que em 1976 foi membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo. Mas afirma que nunca matou. A sua condenação é baseada em depoimentos de ex-companheiros beneficiados pela delação premiada. Ele me disse: "Nunca um juiz na Itália me perguntou se matei alguém"./PAULA BONELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.