Direto da Fonte

Cabo de guerra

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2010 | 00h00

Precisando pagar 13º salário e direitos de imagem de atletas, alguns times estariam recorrendo aos cofres da Globo para antecipar pagamentos referentes ao Brasileirão 2011. Por conta disso, emissoras e portais ameaçam entrar com uma representação no Cade. Consideram que o socorro financeiro pode ser uma forma de amarrar os clubes na futura concorrência pelos direitos de transmissão do Brasileirão 2012.

Consultada, a rede de TV garante que a informação não procede e o planejamento dos pagamentos continua o mesmo.

Cerca tucana

Não é só o Núcleo de Inteligência proposto por Aécio que entrou na pauta de refundação do PSDB. Sérgio Guerra é a favor que se crie também setor de pesquisa qualitativa para medir demandas e anseios do eleitorado.

Aluga-se

Paulo Bernardo, que mora em hotel em Brasília, procura casa. Sua mulher, Gleisi Hoffmann, foi eleita senadora.

Oxigênio

Depois de quase ir à falência, a VarigLog começa a respirar sem aparelhos. Desde julho, a companhia deixou à disposição da Justiça cerca de R$ 4 milhões para o pagamento da dívida com ex-funcionários.

Bê-á-bê

Longe do imbróglio do Enem, o Santander anunciou 200 bolsas de estudos para o exterior em 2011. Cada uma no valor de 5 mil euros.

Casulo

Alckmin está de olho em imóveis no centro de São Paulo. Quer concentrar algumas secretarias já existentes no quadrilátero das avenidas São João, Ipiranga, São Luís e da rua Xavier de Toledo. Tudo para aproveitar o baixo custo no centro e provocar sinergia maior entre equipes.

Fundo, o mar

A SOS Mata Atlântica parte para seu segundo fundo perpétuo pró-unidades de conservação marinhas. O primeiro mantém o Atol das Rocas. O segundo ajudará a Apa Guapimirim e Estação Ecológica da Guanabara. Será lançado hoje, em Guapimirim.

Chance de ouro

Miranda Kassin, cover de Amy Winehouse, cantará no mesmo Summer Soul Festival que sua musa inspiradora.

Só clássicos da soul music.

Olho no olho

A Faculdade Anhanguera tem piscado para a sua colega Anchieta.

Mister M

Durante embarque no aeroporto de Brasília, na sexta-feira, um passageiro foi cobaia de uma mágica: seu iPhone entrou por um lado da esteira de Raio X e não saiu pelo outro. O moço sequer percebeu e viajou para o Rio.

Depois de algum suor e lágrimas, a PF recuperou o aparelho. E o funcionário foi preso.

Estranha, a vida

Aviso no site da Prefeitura de São Luiz do Paraitinga pede a suspensão de doação de alimentos e roupas. Motivo? A população está plenamente atendida e a capacidade de estocagem, esgotada.

Avesso do avesso

Matilde Mastrangi acaba de receber o suado diploma... de Teologia. A ex-musa da pornochanchada será pastora. Amém.

"Não existe bem e mal"

Na mesma noite em que o filme Tropa de Elite 2 conquistou a maior bilheteria de todos os tempos, superando Dona Flor e Seus Dois Maridos, José Padilha foi centro das atenções, anteontem, na Livraria Cultura. O cineasta protagonizou o debate dividido com Bráulio Mantovani, Eduardo Giannetti e Guilherme Malzoni, tendo como pano de fundo o lançamento de mais uma edição da revista Dicta & Contradicta.

Antes de entrar no palco, Padilha e Giannetti tanto conversaram sobre o último livro do economista, A Ilusão da Alma, que atrasaram o bate-papo público. "Sou fã desse cara há anos, ainda mais agora que ele resolveu abordar uma questão central para mim: o corpo e a mente", justificou o diretor.

No debate, registrada a paciência de Padilha e Mantovani. Eles responderam várias questões sobre os seus dois Tropa de Elite. A Giannetti coube fazer pertinentes intervenções, que se estenderam ao assunto da violência carioca.

Sobre o papel da polícia nas favelas do Alemão e na Vila Cruzeiro, o cineasta destituiu sua resposta de maniqueísmos. "Nessas invasões, não existe o bem e o mal", analisou, lembrando que a única cidade do mundo onde boca de fumo tem endereço é o Rio. "Não há um só ponto de droga que não tenha participação da polícia", avisa.

Ele, que já entrevistou mais de 40 policiais, foi além. Descartou o lugar comum de que há ausência do Estado nas favelas. Ao contrário. É a gestão desta presença, como é administrada, que se dá de maneira incorreta. Ao criticar a estrutura da instituição, Padilha chegou a afirmar que a polícia carioca produz xampu, Tylenol e, "se não me engano, até adoçante".

O sucesso do evento foi registrado na falta de lugares. Nem todos conseguiram entrar no Teatro Eva Hertz: 60 pessoas tiveram que se contentar com um telão instalado na própria livraria.

MARILIA NEUSTEIN

Na frente

Maria Helena Lacerda, vulgo Pirilena, está liquidando todo seu estoque. A estilista angaria recursos para estrear como... escritora.

O filme A Última Estação, de Márcio Curi, tem pré-lançamento na Câmara de Comércio Brasil-Líbano. Hoje.

Exposto na 29ª Bienal, o projeto Menos-Valia, de Rosângela Rennó, será leiloado hoje. Com renda revertida para livro sobre a artista.

A primeira loja Leica no Brasil abre com mostra de Bob Wolfenson. Amanhã, no Cidade Jardim.

Ao perceber a ansiedade de um petista louco por um ministério, tucano de alta plumagem sugeriu: "Fácil. Pegue a...Via Dutra".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.