Direto da Fonte

Não funciona

, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2010 | 00h00

A ideia de Dilma de abrir o capital dos aeroportos brasileiros, mantendo o controle acionário nas mãos da União, não teve o menor eco na iniciativa privada. Pelo que se apurou, ninguém quer ser sócio minoritário da Infraero.

Terão de arrumar outra saída para viabilizar a urgência em reformar e ampliar a infraestrutura aeroportuária para a Copa de 2014.

Como bem diz Ricardo Teixeira, da CBF, são três os graves problemas para a realização do evento no Brasil: "o primeiro é aeroporto, o segundo, aeroporto, e o terceiro, aeroporto".

Minguando

A decisão da CEF em assumir as rédeas do Banco Panamericano não acalmou os acionistas da Bovespa. A cotação da ação do banco na bolsa, no meio do dia de ontem, era de R$ 4,45. Valor menor que os R$ 5,17 registrados um dia depois da descoberta das fraudes.

Em meados de outubro, o papel valia R$ 9.

Freezer

Corre pelos corredores da prefeitura paulistana a notícia de que Kassab congelou nomeações e exonerações de cargos até dia 15, data da votação para eleger o presidente da Câmara. Com isso, o prefeito evitaria desagradar algum vereador e atrapalhar a eleição de seu predileto, José Police Neto.

A assessoria de imprensa do prefeito nega que isso esteja acontecendo.

Irmãos coragem

Presidente da Câmara Brasil-China, o embaixador Sergio Amaral contabilizou, até agora, 42 empresários chineses confirmados para seminário sobre investimento na Copa e nas Olimpíadas. O encontro será realizado segunda-feira, no Rio.

Não houve desistências por causa da recente guerra contra o tráfico.

Em bons lençóis

Enquanto se estuda a aquisição de um Aerodilma, Lula renova o enxoval das aeronaves presidenciais.

Comprará 16 jogos de lençóis 600 fios, metade em cetim e os demais em seda. Ainda colchas matelassê 400 fios, também de seda. Para as suítes, 12 toalhas de rosto com fios egípcios, 12 de banho 600 fios em cetim, e três tapetes para os pisos.

Quanto dará essa conta? Calcula-se em mais de R$ 8.300.

Arruda nela

Marina Silva, que ficou 15 dias de cama por causa de uma infecção intestinal, levou outro susto. Sua caçula, Mayara, pegou uma catapora brava. Está sendo cuidada desde segunda pelos pais, que voaram para Campinas, onde a jovem cursa jornalismo.

Escudo

Enquanto Sérgio Cabral dobrou o contingente de seguranças para sua família e a de ex-governadores do Rio, Alckmin anda bem tranquilo nesse sentido. Reduziu o grupo pela metade, e agora tem 150 militares para cuidar das autoridades paulistas.

No Rio, eles são 600.

Vida real

Cacá Diegues e Renata Amaral colocaram ponto final na produção do documentário 4X UPPs. Momento mais do que propício porque, afinal, são programas de 30 minutos que explicam como atuam as Unidades de Polícia Pacificadora do Rio. A direção é assinada pelo grupo de 5X Favela.

I love Rio

Manoel Carlos, que costuma instalar os protagonistas de suas novelas no Leblon, está animado com a ação da polícia nas favelas cariocas. "O Rio continua lindo e, para nossa felicidade, agora menos violento. Vivo aqui há 40 anos e vejo, pela primeira vez, um projeto de paz firme e competente", afirmou à coluna.

Na frente

Abre as portas para o público amanhã a boate Container, no Baixo Augusta. A apresentará performances de personagens como Kirsti Soisalo, concierge da casa, e Alexandra Valença, musa da pole dance.

Gabriel Nehemy inaugura a mostra Atelier Aberto em seu espaço na Vila Madalena. Quarta-feira.

Flavio Marujo e Andrea Castrucci abrem a Paralelo Gallery com a mostra Índios Kayapós. Quarta.

Paula Corrêa lança As Calotas Não me Protegem do Sol. Sábado, na Dconcept.

Patricia Broggi autografa Falando de Grana. Hoje, na Livraria da Vila do Itaim.

Sarkis Sergio Kaloustian lança Jardim Japonês. Dia 11, no Instituto Tomie Ohtake.

Gilda Mattar autografa livro que retrata personagens da vida paulistana. Segunda, na Livraria da Vila dos Jardins.

Bob Wolfenson e Boris Kossoy lançam, hoje, seus livros Apreensões e Boris Kossoy: Fotógrafo. No Centro de Cultura Judaica.

E os ingressos para o show de Amy Winehouse, em janeiro, estão no fim. Será que os produtores brasileiros devolverão os bilhetes?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.