Direto da Fonte

Panamericano

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2010 | 00h00

Há uma pedra no caminho de quem quer arrematar o Panamericano. O Banco Central, pelo que se apurou, se posiciona contra o repasse do empréstimo do Fundo Garantidor de Crédito a Silvio Santos, de R$ 2,5 bilhões - um atrativo gigante. Afinal, o FGC deu ao apresentador três anos de carência e dez para pagar. Juros? Abaixo da Selic: 8% ao ano.

Fica a pergunta: sem esse financiamento a la Boa Noite Cinderela (quadro do SBT) o dono do banco consegue comprador?

Dúvidas

Há quem jure que o Panamericano, em 2006, vendeu para dois bancos diferentes o mesmo crédito consignado. Será?

A CEF montou a Caixapar com intuito de adquirir participações em banco. Vai se limitar ao Panamericano?

No IPO feito pelo banco de Silvio Santos, em 2007, foi detectado um CDB de R$ 380 milhões, pagando 28% ao ano. Dizia-se à época que o papel pertencia ao próprio SS. O que não deve ser verdade. A dúvida: o papel ainda existe? Seria o mesmo que está circulando hoje em nome de Adalberto Salgado?

Cadê os R$ 720 milhões pagos pela CEF por 49% do banco?

Urucubaca

Houve problema, anteontem, com as provas do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar (Saresp), aplicado pelas escolas estaduais, segundo antecipado no blog da coluna.

Descobriu-se 18 casos em Assis, nos quais a numeração das provas não bateu com o número do seu respectivo gabarito. Diretoria de ensino local tentou contornar o problema. Como? Copiando da internet cartões de resposta em branco. Ou seja, sem a numeração devida.

Paulo Renato, secretário da Educação do Estado, recebeu garantia da Vunesp que o percalço foi pequeno. E sem danos para nenhum aluno.

Home, sweet

O primeiríssimo ato de Barros Munhoz, governador em exercício, publicado no Diário Oficial de quarta, foi a liberação de R$ 2 milhões para a região de Itapira.

Assim, o ex-prefeito da cidade fez sua base eleitoral vibrar.

Mineiro

Indagado pela coluna, anteontem, sobre o resultado do jogo Brasil e Argentina, o atacante Ronaldo saiu de escanteio: " Não vi a partida".

Ela, la Bruni

Carla Bruni abre exceção. Fará em São Paulo, show exclusivo para 300 convidados de Henrique Prata. Tudo em prol do Hospital de Câncer de Barretos. Quando? Na semana depois da inauguração da nova ala do complexo de Prata, no dia 22 de abril. Mme Sarkozy é "embaixadora" do hospital.

Bocão

Enquanto a Neoenergia não vem, a CPFL coloca os olhos em novo ativo. Mais precisamente, na cobiçada Eletropaulo.

Descobridora

Foi na Daslu que Daniella Issa Helayel mostrou pela primeira vez suas peças no Brasil. A estilista, xodó da futura princesa Kate Middleton, é motivo de orgulho para Eliana Tranchesi. "Amo quando um brasileiro se projeta internacionalmente. Há dez anos, percebi em Paris que Daniella era talentosa", revela Eliana.

Dupla dinâmica

Lula e Dilma estarão juntos nos festejos da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil, presidida por Manuel Tavares de Almeida Filho. Segunda, na Hípica Paulista.

Discreto

Sem alarde, Stephen Zack, presidente da Ordem dos Advogados dos EUA, fez rasante pelo Brasil esta semana. Foi ciceroneado pelo escritório Mattos Muriel Kestener Advogados.

Na frente

O Havaianas Summer conta com Flávio Saretta, no tênis, Rivellino e Dunga, no futebol, e shows de Lulu Santos e Gilmelândia. A partir do dia 1º, no Club Med Itaparica.

Marina Silva fecha o evento Políticas para uma Economia Sustentável, uma parceria Iedi/ FGV. Na terça-feira.

Lou Reed autografa Atravessar o Fogo. Hoje, na Cultura do Conjunto Nacional.

Renato Parada abre mostra de fotos. Hoje, na Livraria da Vila da Fradique.

A São Paulo Companhia de Dança faz temporada popular no Teatro Sérgio Cardoso no fim de semana.

Esquentando os tamborins, o Ponto do Livro exibe hoje Outros Carnavais. Seguido de debate com Luiz Paulo Lima, diretor do documentário.

A mostra de fotos O Lado de Lá - Angola, Congo, Benin, de Ricardo Teles, começa amanhã. Na Pinacoteca.

A exposição Verdade Fraternidade Arte abre, amanhã, no Museu Lasar Segall.

A festa carioca Bailinho rola solta pela primeira vez em Sampa. Hoje, na Barra Funda.

Há quem Jure - maldade pura - que Pilar del Río é a mais nova... Yoko Ono.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.