Direto da Fonte

O Morumbi é aí

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2010 | 00h00

Goldman e Kassab podem ter que convencer a Fifa a ressuscitar a ideia do Morumbi sediar os jogos da Copa em SP. Isso, caso queiram construir a linha Ouro do Metrô, que sairá do aeroporto de Congonhas e passará pelo estádio.

É que os moradores do Morumbi, contrários à construção do monotrilho, acharam brecha na lei e entrarão com ação civil pública contra o projeto. Como? Questionando o contrato entre a CEF e os governos do Estado e Municipal. Pois, segundo o Senado, essa verba está vinculada a obras para Copa 2014. E o Morumbi já foi vetado pela Fifa. O resultado da licitação de R$ 1,3 bilhão sai dia 18.

Morumbi 2

Neste empurra-empurra, está sobrando para João Paulo de Jesus Lopes, secretário adjunto dos Transportes Metropolitanos. Que é também membro do Conselho Deliberativo do São Paulo FC.

Olimpíadas

Após o encontro capitaneado por João Doria ontem, Tony Blair recebeu para conversa reservada, no mesmo Hotel Unique, Sérgio Cabral, Eduardo Paes e Geraldo Alckmin.

Os encontros foram curtos, mas o agora consultor para Olimpíadas prometeu: voltará no início de 2011 para reunião com cada um deles.

Olimpíadas 2

Blair surpreendeu a plateia do Lide pela simpatia. Contou, com competência, piada sobre político, céu e inferno. E emendou discurso de cinco pontos sobre vantagens em sediar os Jogos Olímpicos: melhora na governança, aumento de parcerias privadas, instauração de políticas de longo prazo, legado físico e social e reforço da identidade nacional.

É. Se for bem feita.

Bê a cê

Na tentativa de descobrir se Tiririca é ou não analfabeto, o Ministério Público Eleitoral pediu à Secretaria de Educação do Estado definição sobre o conceito do que é ser alfabetizado.

Resposta? A Unesco e o Inaf definem que para ser considerado alfabetizado funcional, não basta saber escrever o próprio nome ou bilhete simples. "Vale a capacidade de leitura e escrita frente às demandas de seu contexto social."

Dúvida cruel: a legislação eleitoral não especifica se o candidato precisa de tudo isso.

De gaiato

Benicio del Toro está irritado. Vestiu o boné do MST em visita ao Brasil sem saber do que se tratava, segundo contou ontem fonte da coluna, direto de Roma. Ao aceitar ser fotografado com o mimo, pensou prestigiar... escola carente.

Desilusão?

Caetano tem dito a amigos que não vota Serra nem Dilma. Não se sabe, porém, se o músico escolherá branco ou nulo. Ou ainda, viajar e justificar ausência.

Ponta dos pés

Luiz Gonzalez, marqueteiro de Serra, monta clipe especial para o último dia: um balé coreografado por Fernanda Chamma.

Na frente

O Leilão de Pratos para a Arte, organizado anualmente por Sonia Matarazzo em prol do Museu Lasar Segall, terá peças como a de Ronaldo Fraga (acima).

Amanhã.

Antonio Franceschi lança hoje seu Sete Suítes, na Cultura do Conjunto Nacional.

Lygia Pereira palestra hoje sobre células tronco. No King''s College, em Londres.

O longa de Charly Braun, Além da Estrada, terá sua primeira exibição, amanhã. No Cine Livraria Cultura.

É do estilista italiano Gai Mattiolo o vestido que Hebe usará hoje na gravação do seu DVD, no Credicard Hall. Com direito a colar de brilhantes.

Pedro Sabie e Gabriel Nehemy pilotam Halloween Party. Entre os vão tocar, Pedro Biagi. Amanhã.

O filme Estranho Caso de Angélica, de Manoel de Oliveira, é uma coprodução de Leon Cakoff e Renata de Almeida.

Bombou no Twitter: "Tiririca visa que só fará prova de português se Lula corrigir".

Direto do debate

No penúltimo debate destas eleições, realizado na TV Record anteontem, Serra e Dilma surpreenderam: chegaram 30 minutos antes. A petista foi abrigada no camarim de Rodrigo Faro e o tucano, no do Eduardo Guedes.

Clima tenso, os peessedebistas ocuparam o lado direito do auditório. Entre eles, Sérgio Guerra fazia críticas em voz alta: "Lá vem ela com o antes do pré-sal e depois do pré-sal". E quando Dilma acusou o partido do vice do candidato Serra de querer extinguir com o ProUni, Indio da Costa desabafou: "Ela me cita tanto que só pode me amar, não é possível". Do lado dos petistas, Marco Aurélio Garcia era só elogios a sua candidata "está muito bem para uma primeira campanha eleitoral". E José Eduardo Cardozo, depois de ligação recebida no intervalo, anunciou: "Ei, parece que três pessoas ligadas ao diretório de Perus do PSDB foram presas distribuindo panfletos com ficha de Dilma. Vamos denunciar amanhã".

Bem organizado, houve novamente uma falha nos cronômetros, seguida de assobios e reclamações que só cessaram quando produtores da emissora providenciaram o tempo impresso em papéis.

Marco Aurélio Garcia descartou o último round, da TV Globo sexta-feira, como decisivo: "Não vai ter essa de bala de prata". Já Sérgio Guerra pensa diferente: "será nervoso". E Aloizio Mercadante não cumpriu sua promessa registrada na coluna. Ele, que não prestigiou Dilma em nenhum debate do segundo turno, tampouco apareceu no da Record.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.