Direto da Fonte

Abrão... o guardião

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2010 | 00h00

O pedido de indenização de Dilma Rousseff feito em 2002 à Comissão de Anistia está hoje na mesa do presidente da comissão, Paulo Abrão. O que foi fazer lá visto que o processo havia sido suspenso em 2007? Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, migrou por uma questão de segurança. O argumento é de que pelo setor, onde ficam os documentos destinados à análise para concessão de anistia, passam mais de 100 pessoas por dia. E assim pode haver... vazamento.

A papelada foi deslocada em fevereiro, pouco antes da então ministra se desincompatibilizar para concorrer à Presidência. O arquivo detalha a vida de Dilma durante o período militar e reivindica reparos econômicos pelo período em que foi perseguida.

Quanto ela pede? O ministério não soube informar.

Todo vapor

Incansável, Tomie Ohtake trabalha há 15 meses para expor, em novembro, mais de 20 obras no Instituto Tomie Ohtake. Na semana em que a artista completa 97 anos.

220 volts

Mesmo sem incentivo fiscal, o carro elétrico promete gerar boa briga entre as montadoras nos próximos meses. A Mitsubishi apresenta a Lula, dia 20, em Brasília, o protótipo que pretende fabricar no Brasil. A Ford, por sua vez, se mexe para importar o Fusion Hybrido, modelo que roda com combustível e eletricidade. A GM ainda não tem data para trazer o Volt, que começa a vender nos EUA. Já Fiat, desenvolve projeto experimental com Itaipu.

Não e não

Não há dívidas do primeiro turno, segundo José Henrique Reis Lobo. "Os orçamentos e pagamentos de despesas foram feitos prevendo dois turnos. E a eleição não terminou", ponderou ontem.

O coordenador da campanha de Serra avisa que só se poderá falar em dívida se, ao final do segundo turno, a arrecadação não cobrir os compromissos nos prazos combinados.

Contra o tempo

Sem ter conseguido aprovar, até hoje, a prestação de contas da campanha presidencial de 2006, Alckmin precisa agora fechar o balanço destas eleições. Até o dia 2, como determina o TRE para candidatos que se elegeram no primeiro turno.

Nota só

E a revista The Economist saiu, ontem, pela segunda vez, apostando suas fichas em Dilma.

A favor da solução

Em manifesto sobre aborto, Rosângela Talib, da ONG Católicas pelo Direito de Decidir, defende que os candidatos à Presidência deixem o "viés moral e religioso da discussão" e apresentem propostas de política pública.

E justifica: "A favor da vida, todos somos. Principalmente das mulheres que perdem as suas fazendo abortos ilegais. Nenhuma mulher faz aborto porque quer".

Menos ruim?

O mercado financeiro não gosta de Serra. Mas pelo jeito, gosta ainda menos de Dilma. Foram só as pesquisas melhorarem para o tucano que as ações da Petrobrás começaram a subir esta semana.

Plim Plim

Bruno Barreto começa a filmar, dia 25, sua primeira série para TV brasileira - mais precisamente para a TV Globo.

O diretor, que já trabalhou em 1994 para TNT americana, programou a dramatização de quatro músicas de Chico Buarque divididas em quatro capítulos diferentes.

Plim Plim 2

Tadeu Jugle será responsável pela direção de Construção e Roberto Talma por Mil Perdões. Barreto trabalhará com um mix de duas canções: Folhetim e As Vitrines.

Sai, Satanás

E em tempos de reza brava, o arcebispo militar Dom Osvino Both benzeu, quarta, Murilo Barboza, da Infraero, em seu escritório na nova sede da estatal. Medo da privatização?

Caninos

Fãs da saga vampiresca Crepúsculo, se preparem. Parte do próximo longa será filmado no Rio, com produtora carioca. Juram que não convidarão Serra.

Na frente

Fernando Moreira Salles lança o livro de poemas A Chave do Mar. Terça, na Cultura do Conjunto Nacional.

Eliane Gamal recebe Michelle Rondelli, da Jakob Schlaepfer, para bate papo sobre design e tecnologia em tecidos. Hoje, na Safira Sedas.

Depois de turnê pelos EUA, o Quarteto de Cordas de SP estreia agora em Damasco, Síria.

Glaucia Nahsser lançou este mês o CD Vambora.

Não, não foi loira meiga que perguntou na academia Cia. Atlética. "Nossa, que será que esses mineiros foram fazer em buraco no Chile?".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.