Direto da Fonte

Domingo D

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2010 | 00h00

Já passava da meia-noite quando terminou o último debate do primeiro turno, promovido pela TV Globo, anteontem, no Projac, em Jacarepaguá, Rio. Dilma mal conseguia disfarçar seu tédio diante da obrigação de atuar, optando por posição praticamente estática quando fora do foco das câmara. Serra, por sua vez, se esforçou para se manter de pé mas não resistiu a alguns momentos de descanso e sentou. Marina, turbinada pela adrenalina proveniente da sua subida nas pesquisas, era talvez a mais energizada dos três. Só perdeu para a vitalidade do "animador" do auditório: Plínio de Arruda Sampaio e seus 80 anos.

Segundo bem observou o convidado especial do PT Joãosinho Trinta, faltou espírito. E bota espírito nisso. "Somos feitos de mente, espírito e corpo. É o espírito que comanda tudo e ele não compareceu". Engessados pelos seus respectivos marqueteiros, Serra, Dilma e Marina não ousaram se arriscar. Cumpriram a risca o roteiro estabelecido pela ditadura dos trackings, pesquisas qualitativas e quantitativas. Já Plínio, do alto de seus 1% de intenção de votos, expôs seu melhor papel: a caricatura de si mesmo.

Quem perdeu foi o eleitor-televisivo ávido por informações que pudessem balizar seu voto. Reflexo disto, a cotação do Ibope. De 30 pontos de audiência no começo do programa caiu para quase 20 pontos ao término do pseudo-embate devidamente aplaudido tanto por João Santana, Luiz Gonzalez bem como por Paulo de Tarso. Os marqueteiros propagavam análises de aprovação da performance de seus respectivos pupilos.

A plateia foi dividida em cinco arenas: quatro para convidados dos candidatos e uma para os da Globo. Diferente do que ocorreu na Record, a claque de Serra compareceu em peso. Contou com Monica Serra, Deuzeni e Alberto Goldman, Aécio, Sérgio Guerra, Kassab, dona Lu e Alckmin, Guilherme Afif, Rodrigo Maia, Roberto Freire, Andrea Matarazzo, Jutahy Magalhães, Ronaldo Cezar Coelho, Marcio Fortes, Caio Sergio de Carvalho e Indio da Costa. A de Dilma incluiu Sergio Cabral, Palocci, José Eduardo Cardozo, Moreira Franco, Márcio Fortes, Mangabeira Unger, Marco Aurélio Garcia e Temer. Marina chegou com praticamente uma floresta: Fábio Feldmann, Eduardo Giannetti, Neca Setubal, Ricardo Young, Gabeira, Alfredo Sirkis e Guilherme Leal. Entretanto, eleita a turma mais "animada", a de Plínio.

Marca geral? A exaustão geral e irrestrita. Exemplo: enquanto Palocci cochilou várias vezes, Kassab dormiu do lado oposto do recinto.

Dois momentos punks: Dilma tropeçou e mencionou "registramos todas doações oficiais"". Já Serra lançou ""hidroaviões para combater incêndios". Disputa por Deus: tanto Dilma quanto Marina lembraram de lhe agradecer ao final.

Curiosidade: esperando o debate começar, candidatos e convidados foram brindados com os últimos minutos da novela Passione no telão. Personagens debatiam ali tema intrigantes: como descobrir quem era o autor de cartas anônimas com revelações que podem dar novo rumo à história de Betty Gouveia, interpretada por Fernanda Montenegro.

Domingo D 2

Se nada mudar, Serra assistirá à apuração dos votos, amanhã, em sua casa no Alto de Pinheiros. Marina optou por ver na sala Crisantempo, de sua amiga Gisela Moreau, na Vila Madalena.

Dilma e Lula procuram local não governamental para assistirem juntos em Brasília.

Biombo

Zé Maurício Machline prepara surpresa para a festa de entrega do Prêmio Craques do Brasileirão, dia 6 de dezembro, no Teatro Municipal do Rio. Repetindo o que fez no desfile da Marquês de Sapucaí, a Unidos da Tijuca reeditará o truque das trocas de roupas. Só que no lugar das fantasias usará as camisas dos 20 clubes que disputam a competição.

Expectativa

Arthur Dapieve é cotado para substituir Flavio Moura na curadoria da Flip. Moura, no entanto, não abandonará o evento. Será responsável por projetos especiais da festa, como a edição de livros e catálogos.

Concierge

O Aeroporto de Santos Dumont, pode ganhar hotel 5 estrelas. Assim como fez em Brasília e no Galeão, a Infraero estuda abrir licitação para o novo empreendimento.

Desafinou

Depois de cinco anos de briga judicial, Djavan conseguiu reaver os direitos sobre 19 de suas canções, entre elas, Meu Bem Querer.

O músico rompeu contrato com a Edições Musicais Tapajós, ligada à EMI, e receberá indenização por má administração de suas obras e danos materiais.

Churras fiel

Chegará ao mercado nas próximas semanas a carne maturada do... Corinthians. O lote inicial do produto do Timão é de 250 toneladas e será distribuído por uma grande rede de supermercados.

Carga pesada

Wadão do Jegue, candidato a deputado estadual, circula pelas ruas oferecendo carona no lombo de seu animal de estimação. E no lugar da sela usa a bandeira de SP para proteger o companheiro de campanha.

Eu aceito

Quem passar pelas linhas verde e azul do Metrô, no começo da semana que vem, poderá se deparar com ... uma noiva perdida.

Trata-se de uma modelo que irá circular com a faixa "o casamento mais esperado do ano!" para promover o musical Mamma Mia!, que estreia, em novembro, no Teatro Abril.

Na frente

Rachele Ferrari lança Voluntariado: uma dimensão ética, hoje, na Livraria da Vila da Fradique.

O Quarteto Vibrato apresenta-se na Sala Funarte-Guiomar Novaes, amanhã.

Hoje tem lançamento do catálogo de Fred Sandback. Com debate entre John Rajchman e Rodrigo Naves. No IMS.

Philip Shalala e Gustavo Salles Nappo confirmaram participação no Fórum de Sustentabilidade durante o SWU.

Nem saiu do papel e o condomínio Mood, na Consolação, já sofreu com a violência. O estande de vendas do prédio foi assaltado esta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.