Direto da fonte

Páginas eleitorais

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2010 | 00h00

Cobertor curto no lançamento da biografia de Marina Silva, anteontem, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Depois de várias rodadas de coquetel de frutas, vinho branco e canapés de patê de peito de peru e azeitonas, militantes do PV começaram a distribuir adesivos e cartazes da candidata. No que foram imediatamente alertados pelo advogado Airton Soares, membro da coordenação da campanha: estariam esbarrando na lei eleitoral. Pediu para os militantes fazerem a distribuição do material do lado de fora da livraria, na Avenida

Paulista.

Fábio Feldmann, que recentemente teve que cancelar bufê e DJ contratados para a inauguração do seu comitê, tem até hoje guardado canapé congelado. "Virou café da manhã, almoço e lanche da tarde dos funcionários", revelou.

Eduardo Suplicy, por sua vez, aproveitou para fazer concorrência e distribuir exemplares do seu Renda Básica de Cidadania em quadrinhos feitos por Ziraldo. "Voto em Dilma mas também tenho recomendado a Marina para meus eleitores", afirmou o senador. Que não se constrangeu ao ser levado até a candidata por funcionário da editora, furando fila. "Meu amigo, meu irmão", comemorou Marina. Tampouco Fernando Meirelles esperou.

Fernando Gabeira deixou a livraria rumo ao comitê do PV para ajudar em uma missão: como aproveitar cada segundo dos 12 minutos de Marina no Jornal Nacional de ontem. A candidata foi ao encontro dele, depois de fazer 285 dedicatórias. PAULA BONELLI

Cruzadas aéreas

Está pronto o plano de regionalização de aviação no País. A informação é de Nelson Jobim, que pretende entregar o projeto a Lula na semana que vem. Pelo que o ministro contou à coluna, ele vem com uma surpresa: o Tesouro deverá subsidiar as empresas que aderirem à empreitada até que elas se tornem autossuficientes. "Mostrei ao presidente que nossas rotas aéreas não passam do Tratado de Tordesilhas. Estão muito verticalizadas no litoral."

Jobim pretende promover maior interiorização dos voos.

Cruzadas aéreas 2

Crise aeroportuária na Copa? Para Jobim, não temos problemas. "Os planos estão montados e há tempo para executá-los." Vão dividir a Infraero em duas, concentrando dívidas em uma e capitalizando a outra? "Isso é velho, não há nada hoje neste sentido."

E vê com bons olhos a iniciativa da Azul ao fazer "puxadinhos" nos terminais aeroportuários. "São provisórios. Depois das eleições voltamos a falar em concessões de aeroportos."

Que sorte a dele

Assim como Jobim, Antonio Palocci também foi ao jantar beneficente no Hyatt, promovido pelas Américas Amigas. Sortudo, sua rifa de mil reais lhe rendeu, em sorteio, duas noites de hospedagem no Hyatt de Buenos Aires.

Na mesa de Ivo e Eleonora Rosset (que pelo segundo ano faturou uma bolsa, desta vez Hermès), Palocci só desfez o sorriso quando Débora Bergamasco, da coluna, lhe perguntou sobre a "fábrica de dossiês" da Previ para o PT, registrada pela Veja. "Não vou comentar sobre algo que não li."

Pé de coelho

Mais sortudo que Palocci, Roberto Civita comemorou seu niver comprando dois bilhetes que registram a data: os números 09 e 08. E não é que ganhou uma Pajero e doou o prêmio? Que Renata Seripieri, da Qualicorp, arrematou por 1$ 150 mil, em leilão improvisado.

Incentivo

Luciano Huck, host da noite, começou o pedido de doação com piada. "O rabino disse aos fiéis que tinha três notícias: a ruim, a média e a boa. A ruim é que a mesquita precisa de reforma de R$ 1 milhão. A boa é que já temos a verba. E a média? O dinheiro está no bolso de vocês." Huck emendou: "O mesmo digo hoje...". E deu certo. Flávio Rocha, Roberto Civita e Cristina Boner doaram 3 mamógrafos. E foram arrecadados R$ 317 mil.

Sofá santista

Luis Álvaro de Oliveira, do Santos, tem programação internacional amanhã na Vila Belmiro: recebe Luis Filipe Vieira, presidente do Benfica.

Juram que não há negociação de jogador na parada.

Os Com Tela

Bruno Vianna vai selecionar integrantes do MST para o elenco de apoio de seu longa A Marcha. Baseado na história real de uma militante do movimento.

Qual? O diretor não revela.

Tour literário

A direção da Bienal do Livro já recebeu confirmação de Dilma e Mercadante: eles vão percorrer os estandes da mostra.

NA FRENTE

Depois do evento na Fiesp, Benjamin Steinbruch recebeu Mauricio Funes, presidente de El Salvador, em sua casa na segunda à noite para um jantar fechado. Com direito a presença de Antonio Palocci.

A coleção de arte sacra de Domingos Giobbi ganha espaço a partir de sábado na Estação Pinacoteca. Entre as atrações, Di Cavalcanti, Volpi, José Antonio da Silva e Lasar Segall.

Reformular também é sustentável. O preço do jantar com Marina Silva e Guilherme Leal, dia 24, no Antiquarius caiu para... R$ 2,5 mil .

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.