Direto da fonte

"Um dia estarei na Copa"

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2010 | 00h00

Enquanto a seleção brasileira cantava o Hino Nacional em Johannesburgo, Ganso (ao lado), o não escalado, ganhava cachê para assistir ao jogo Brasil e Coreia do Norte na loja Los Dos, em Moema. Sentado à mesa, bebendo guaraná e cercado por seguranças, o moço se viu vigiado, anteontem, por mais de 20 lentes profissionais. Durante os 90 minutos, cinegrafistas e fotógrafos se posicionaram atrás da TV para qual Ganso olhava. Tímido, o craque de poucas palavras, revezou-se entre assistir aos colegas no gramado e dar autógrafos. Quando se concentrava na partida, cutucava espinhas do rosto. Depois da disputa, Ganso falou à coluna.

Deu para prestar atenção no jogo e dar autógrafos?

Ah, até deu, sim. Mas depois eu revejo no VT.

Como é estar aqui e não e lá na África do Sul?

Ah, eu só fico pensando que quero jogar muita bola, treinar bastante e que um dia estarei lá, na Copa do Mundo.

Como é a vida de celebridade?

Tento manter meu jeito. Ficar sempre tranquilo, ter muita paciência, atender fãs, tratá-los com carinho. Sou novo mas tenho uma cabeça boa.

Muito homem nem faz ideia do que seja uma calça saruel. E você está usando uma...

(Risos) É, eu adoro moda. Adoro andar na moda. Cada dia faço um estilo, gosto de inventar. Já que não sou bonito, tenho que andar bem arrumado.

Muitas meninas lindas te chamaram hoje de "lindo, bonito e gostosão". Acha que se você não fosse um jogador tão talentoso, chamaria a atenção?

Acho que sim. Quero dizer... Não sei. Mas é bom ser chamado de bonito, né?

Você fez fotos só de toalha para a Vogue RG. Posaria nu?

Aí, não. Já quase morri de vergonha para fazer aquelas fotos. E eu sou magrelinho...

Como vê o homossexualismo no futebol?

Em alguns clubes por aí tem, sim. Mas no Santos, graças a Deus, não.

Como você sabe?

Ué, porque eu trabalho lá e a gente sabe de tudo.

Você está namorando?

Hmmm. Não fala para ninguém, não, mas eu tô, sim.

Quem cuida do seu dinheiro é seu pai? Assim como o pai de Neymar cuida do dele?

Não, não. Bem, ele me ajuda, meu irmão, o Papito, me dá uma força. Mas eu sou mais velho que o Neymar, já posso me cuidar sozinho.

Qual seu palpite para o próximo jogo?

Dois a zero para o Brasil. Dessa vez, em um jogo mais tranquilo. (A entrevista é encerrada para que ele tire fotos com Preta Gil, que chega para cantar na festa) Olha lá a Preta Gil, adoro ver o sorrisão dela.

E você ficaria com ela, Ganso?

(Risos) Não espalha.

DEBORA BERGAMASCO

Fome de quê?

Sai do forno pesquisa mundial do Ipsos avaliando o contentamento das pessoas em relação às comunidades em que vivem. Para 61% dos entrevistados, está tudo satisfatório por aqui. O levantamento, feito em 23 países, põe o Brasil em 15º lugar no ranking -à frente da França e da Itália.

O que ainda preocupa? Os brasileiros apontaram serviços de saúde (62%), oportunidades de emprego (56%) e criminalidade (56%).

Fica a dica aos candidatos.

Dunga who?

Dúvida que não quer calar: qual é o nome real de Dunga. Pesquisa rápida pela cidade e ninguém soube dizer.

A quem se interessar: Carlos Caetano Bledorn Verri.

Dois em um

PSDB economiza esforços. Ana Lobato, Paulo Renato Souza, Maria Helena Guimarães, entre outros, montam proposta para a área social de Serra e Alckmin. Compilada por Floriano Pesaro.

Ecos da SPFW

Luiza, de 4 anos, filha de Alexandre Menegotti, fisgou o coração de Gisele Bündchen.

A pequena tirou de sua micro Louis Vuitton um Bubbaloo para dar à top.

Pré-copa

Carol Gimenes comemora. A Rede, empresa do Grupo ABC, foi escolhida pela Local Organising Committee para organizar e produzir o sorteio dos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014.

O famoso Preliminary Draw acontece ano que vem, reunindo 208 delegações do mundo.

Sufoco

A cena dá uma ideia da confusão que tomou conta da cidade de Johanesburgo.

Meia hora antes do jogo Brasil, a coordenadora de segurança do estádio Ellis Park, ainda tentava organizar e posicionar o policiamento do local. Sem sucesso.

Dolce far niente

Ninguém quer sair da concentração da seleção italiana em Centurion, próximo da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Não é para menos: a Casa Azzurri atrai convidados com champanhe, pratos de massas, piano-bar, mesa de pebolim e... belas recepcionistas.

Manequim

Deu muito o que falar o casaco do estilista Alexandre Herchcovitch que Dunga resolveu usar anteontem, durante o jogo do Brasil, em Johanesburgo.

Quem quiser um, no entanto, não vai ter. O modelo saiu de linha em 2006. O seu preço? Algo em torno de R$ 3 mil.

Na frente

Bob Wolfenson ousa. Abre hoje exposição com fotos de materiais apreendidos pela polícia brasileira. No Centro Universitário Maria Antônia.

Carmo Sodré Mineiro comanda jantar em prol dos artesãos da ArteSol. Hoje, na Casa Cor, no Jockey.

Monica Filgueiras exibe mostra de Gene Johnson. Hoje.

Katie van Scherpenberg abre individual, no Paço Imperial, no Rio. Também hoje.

Comentário de torcedor revoltado: "Certamente esqueceram de avisar ao Kaká que ele estava sim no jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.