Direot da Fonte

Bênção

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2010 | 00h00

Poucos souberam. Roger Abdelmassih e Larissa Maria Sacco se casaram, discretamente, há dois meses, em uma igreja nos Jardins. E convidaram apenas dois familiares. Certamente a dupla, altamente religiosa, sequer imaginava o calvário do médico, condenado a 278 anos de prisão. A qual recorrerá, solto.

Não se sabe se Abdelmassih acompanhará Larissa nas suas idas e vindas a Assis. É que em breve, a moça terá que voltar à Procuradoria local: sua licença está para expirar.

Chaminé

Dilma aceitou convite da Fiesp e participa, dia 1, do ENAI. Será sua primeira agenda com empresários da indústria.

Antes do encontro público, ouvirá um gigante NÃO à CPMF da boca de Paulo Skaf e representantes de sindicatos.

Satélite

Alckmin não pretende desativar o escritório de transição, no centro de SP, depois da posse em janeiro. Planeja usar o espaço para despachar pelo menos uma vez por semana.

Cachoeira

Luiza Erundina joga um balde de água fria nas ONGs que defendem o seu nome para o Ministério dos Direitos Humanos. "Fico feliz, mas não existe nenhuma sinalização. A indicação para o cargo passa pelo partido e eu não sou do grupo majoritário", explica a deputada federal.

Por um fio

Preocupado com a violência no Rio, Juca Ferreira ligou para Sérgio Cabral. O governador garantiu ao ministro que cuidaria da segurança do festival Brasilidade, que acontecem até o dia 2, nas ruas da Lapa e no centro da cidade.

Vida imita a arte

Caco Souza cancelou, anteontem, a exibição na favela do Vidigal, de seu longa 400 Contra 1. E justifica. "A situação é tensa. E não é com repressão que o problema será resolvido. As UPPs tiraram o domínio do tráfico no morro, mas o problema continua no varejo".

O filme conta a origem do Comando Vermelho.

Poesia

Andrea Matarazzo conseguiu. Cinco poemas gráficos - caligramas - de Vicente do Rego Monteiro acabam de ser incorporados ao acervo da Pinacoteca pela Secretaria da Cultura. Estavam na França desde os anos 60.

Trem ou metrô?

Conversa entre dois grandes do setor de construção sobre o trem-bala Rio-São Paulo levou à conclusão de que a implantação de cubo de concreto, para o assentamento dos trilhos, custará R$ 15 bilhões a mais.

Isto é: com um total de R$ 50 bilhões, o Brasil poderia realizar obras urgentes de metrô nas principais cidades. Desafogando o trânsito caótico.

Elementar

Com Passione chegando ao fim, e todo mundo querendo saber quem matou Saulo, a pressão é grande sobre Silvio de Abreu. O autor dá uma só dica à coluna: o assassino foi definido no começo da novela para não haver problemas de coerência no enredo.

É, Sherlock Holmes, teria desvendado o mistério...

Meta metade

Dias atrás, o bispo Edir Macedo chamou Walter Zagari, da Rede Record, para uma conversa. Olhos nos olhos, deu o tom e um número: quer sua TV líder de audiência nacional no prazo de cinco anos.

Custe o que custar.

Gibi

Mais adaptações da argentina Maitena para os palcos brasileiros.

Depois de Mulheres Alteradas, Eduardo Figueiredo acaba de comprar os direitos de Superadas e Curvas Perigosas.

Na frente

Raul Doria e Clovis Mello celebram. Ganharam dois dos vários prêmios Profissionais do Ano da Rede Globo. Com o fim do ano lotado de eventos, o festão de comemoração está sendo organizado para o ano que vem: dia 2 de fevereiro.

Rogério Fasano lança a linha de relógios Nightwatch by H.Stern. No Baretto, segunda.

Ricardo Amaral autografa Vaudeville. Segunda, na Livraria Cultura da Paulista.

A exposição Desenhar no Espaço: Artistas Abstratos da Venezuela e do Brasil abre hoje. Na Pinacoteca.

Luiz Tripolli lança Olho Mágico, livro de fotografias para colecionador. A R$5 mil. Terça, na Casa Fasano.

Já está sendo construída, pela Racional, a primeira fábrica de chips no Brasil: a Ceitec, em Porto Alegre. A de Eike Batista, se sair, será a segunda.

Leo Coutinho autografa o Gordo Pensando. Segunda, na Mercearia São Roque.

Um órgão Walcker, de 1957, será a atração da missa natalina do Hospital Santa Catarina. Só existem dois no Brasil.

Após escândalo da quebra de sigilo, Dilma procura técnico para a Receita Federal. Dica de gaiato tucano: Ana Maria Braga. É mulher e entende tudo de receita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.