Diogo Vilela recebe prêmio de melhor ator por <i>Cauby! Cauby!</i>

Domingos Oliveira, como autor de Largando o Escritório, Mauro Mendonça Filho, como diretor de Renato Russo e os atores Diogo Vilela (Cauby! Cauby!) e Clarisse Niskier (A Alma Imoral) são os vendedores da 19.ª edição do Prêmio Shell de Teatro, entregue na segunda-feira, 19, numa festa na Casa França Brasil, que teve a atriz Deborah Evelyn como mestre de cerimônia e 350 pessoas na platéia. O figurino de Império (de Flávio Tovar), a luz de O Perfeito Cozinheiro das Almas deste Mundo (Tomás Ribas) e a música de Rádio Nacional (Helvius Vilela) também foram premiados, assim como diretora Maria Helena Künher, por seu Catálogo da Dramaturgia Brasileira. A figurinista Kalma Murtinho recebeu homenagem especial e foi saudada por Vera Fisher, que sempre foi vestida por ela no palco. A premiação refletiu a tendência do júri de não concentrar as indicações em poucas peças, mas distribuí-las entre os espetáculos que estiveram em cartaz no Rio no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.