Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

Dilma lamenta morte de Ariano Suassuna

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota de pesar lamentando a morte do escritor Ariano Suassuna, aos 87 anos, depois de sofrer um AVC. "O Brasil perdeu hoje uma grande referência cultural. Escritor, dramaturgo e poeta, Ariano Suassuna foi capaz de traduzir a alma, a tradição e as contradições nordestinas em livros como Auto da Compadecida e Romance d''A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. A obra de Suassuna é essencial para a compreensão do Brasil", afirmou a presidente.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

23 de julho de 2014 | 20h37

"Guardo comigo ótimas recordações de nossos encontros e das suas histórias", prosseguiu a presidente Dilma em sua nota. E encerra dizendo que: "aos familiares, amigos e leitores, meus sentimentos neste momento de perda".

Tudo o que sabemos sobre:
Ariano SuassunaDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.