Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Dia dos Namorados a distância: dicas de quem está acostumado a ficar separado

Casais, cujo distanciamento já era rotina antes da pandemia, dão dicas para driblar a saudade e não deixar a data passar em branco

Levy Teles, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2020 | 05h00

Kadidja de Queirós e Rafael Sobejeiro, que namoram há seis anos, iriam fazer algo inédito neste Dia dos Namorados. Eles, que namoram a distância, iriam finalmente passar a data – que também é aniversário de Kadidja – juntos. Ela, de Salvador, na Bahia, e ele, de Ponta Grossa, no Paraná, adiaram os planos por causa das medidas de distanciamento social. Os dois se encontram apenas duas vezes por ano e sabem bem como manter viva a chama do amor, mesmo passando a maior parte do tempo distantes um do outro.

Algo novo para Perolla Gualter e Lucas Santomauro, que namoram há seis anos e planejavam morar juntos e começar a organizar o casamento este ano. “Já estava tudo bem encaminhado, mas não era viável se mudar nesse momento”, diz Perolla. “Era um momento mais apropriado para ficarmos próximos aos nossos pais, que fazem parte do grupo de risco”, diz Perolla. Por causa do isolamento social, eles já estão há três meses sem se encontrar – e assim vão permanecer por tempo indeterminado. “Não é um desafio, a gente consegue enfrentar isso. É uma condição muito simples para fazer com que tudo passe muito mais rápido”, pontua Perolla.

Kadidja e Rafael se conheceram pelas redes sociais em 2011, começaram a namorar em 2014 e só foram se encontrar pessoalmente, pela primeira vez, três anos depois. Para eles, a melhor forma de não sentir o peso da distância é colocar a interação como rotina. “Sempre incluo ela nas coisas que eu faço no dia a dia, fico com ela um pouco, conversamos. A gente inclui muito um ao outro. Assim sinto que ela está mais perto de mim”, afirma Lucas. Além das conversas, uma atividade rotineira do casal é ver filmes e séries juntos, assim como jogar online.

A distância também é parte dos 4 anos e 10 meses de namoro de Isabelle Araújo, que mora em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco, e Matheus Lima, de Salvador, Bahia. Eles se conheceram por meio de uma amiga em comum no Facebook. Poucos meses após, veio o primeiro encontro, em Recife, e o namoro. Para ambos, a conversa é a chave do relacionamento. “É o que a gente mais faz quando não está junto. Tentamos manter contato pelo menos uma vez por dia. E, uma vez por semana, conversamos por vídeo”, diz Isabelle.

Desde que começaram a namorar, sete meses foi o período mais longo que o casal ficou sem se encontrar pessoalmente. Apesar de estarem há menos tempo separados, Matheus considera este um período mais triste: “Não sabemos quando que a pandemia vai acabar. Essa sensação é frustrante, já que não temos uma data para poder contar ansiosamente o dia que vamos nos ver”, diz. Mesmo com as dificuldades, ele acredita que, por amor, tudo vale a pena. “A distância fica pequena quando coloco na balança.”

Pedimos a esses casais algumas dicas para compartilhar com quem, assim como eles, vai passar o Dia dos Namorados a distância. Confira:

Coloque os sentimentos em palavras

Ser romântico e mostrar o quanto a pessoa é importante é algo que pode ser feito sempre. E a internet está aí para ajudar. “Uma coisa que gosto muito é quando Matheus manda um texto para mim. Seja postado na internet ou enviando uma mensagem diretamente para mim, não importa. Só de ele parar para pensar no nosso relacionamento me faz muito bem”, conta Isabelle, que namora a distância há quase cinco anos.

Um cinema a dois

Quem disse que para pegar um cineminha a dois é preciso estar no mesmo ambiente? É possível assistir a filmes ou séries remotamente, em tempo real, com a pessoa amada. Há espaço para o improviso, mas alguns websites e aplicativos deixam esse processo mais, digamos, profissional, como Kast, Watch2getter e Netflix Party. Para comentar cenas específicas (algo que não dá para fazer no cinema), a dica é usar apps como Skype, Zoom ou Discord, que permitem o compartilhamento da tela para outra pessoa – algo que Kadidja e Rafael, juntos (a distância) há seis anos, costumam fazer. “Para além da data, dá para criar um cronograma de atividades. Tem várias plataformas e mídias que você pode usar para transmitir um filme com alguém. A ideia é diversificar”, ensina Rafael.

Surpresas são sempre bem-vindas

É possível usar os aplicativos de delivery para enviar a comida preferida do seu par ou um presente inesperado – alguns serviços de entrega também permitem o envio de uma mensagem junto com o presente. Lucas, por exemplo, planejou um jantar surpresa no dia do aniversário de namoro com Perolla. Como normalmente faziam um jantar juntos, ele contou com a ajuda da sogra para preparar uma massa para a namorada. Assim, o casal – cada um em sua casa – teve um jantar romântico similar ao que teriam pessoalmente. Mas em uma chamada em vídeo.

Crie um Dia dos Namorados extraoficial

Embora datas sejam importantes para alguns, Matheus lembra que as comemorações podem ser feitas em qualquer dia do ano. “Não tem nada que você pode fazer no Dia dos Namorados que não possa fazer em outro dia qualquer. Planeje como seria o Dia dos Namorados perfeito de vocês, mas façam no dia que quiserem – e puderem.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.