Diários de Anna Nicole Smith revelam vício em medicamentos

Dois diários escritos pela ex-coelhinha da Playboy Anna Nicole Smith na década de 90 revelam uma mulher aparentemente apaixonada por seu marido na época, o empresário J. Howard Marshall II, mas freqüentemente preocupada com o peso e o sexo e já usuária assídua de drogas lícitas."Eu ando muito estressada e depressiva ultimamente. Não consigo parar de comer", confessa a ex-modelo, morta em 8 de fevereiro após consumir remédios em excesso, em uma mensagem escrita no diário em 16 de agosto de 1992. Anna Nicole também já revelava dependência de drogas com prescrição médica, e mostrou que "odiava" homens que "queriam sexo o tempo todo".Os diários, aos quais a Associated Press teve acesso na quinta-feira, 5, estão entre os muitos objetos pessoais da estrela que estão sendo analisados pela Justiça, que julga o caso.Antes disso, em junho, ela descreve também o relacionamento com Paul Marciano, CEO da Guess. "Paul Marsiano me ligou e posso ser fotografada em San Antonio. Estou tão feliz. Mal posso acreditar nisso", disse ela. Dias depois ela descreve uma roupa que comprou diz: "Espero que impressione Paul Marsiano...estou faminta! Estou faminta há dias".A morte de Anna Nicole Smith aos 39 anos em um hotel-cassino da Flórida desencadeou polêmicas, entre elas a guarda de sua filha de 6 meses, Dannielynn. A criança pode futuramente ser dona de uma fortuna se os herdeiros da loira ganharem uma batalha legal que já dura uma década, para ficar com milhões de dólares do falecido marido de Anna Nicole, J. Howard Marshall, que morreu em 1995, 14 meses após o casamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.