Diários de Anna Nicole são vendidos por mais de U$ 500 mil

Dois diários escritos por Anna Nicole Smith, a ex-modelo da Playboy, foram vendidos no site de leilão online eBay por mais de US$ 500 mil para um alemão, que planeja usá-los como base para um livro, segundo a loja que vendeu as memórias. A viúva do bilionário Howard Marshall morreu misteriosamente no dia 8 de fevereiro, aos 39 anos. Jeff Woolf, sócio e diretor de leilão da Universal Rarities em Corona, disse que os diários, de 1992 a 1994, foram encontrados alguns anos atrás por um homem que limpou a casa em que Anna em Los Angeles ficou durante a produção de um filme. Ele vendeu os diários para a Universal Rarities, a qual colocou os diários à venda após a morte da ex-playmate. No diário de 1992, que contém as palavras "Eu sigo minha própria estrela" na capa, Woolf disse que Anna confessa: "Eu odeio homens que querem sexo o tempo todo. Eu odeio sexo". Este diário foi vendido por US$ 285 mil dólares. No segundo diário, Anna Nicole - nome artístico de Vickie Lynn Hogan - escreve sobre a doença de Howard Marshall, que morreu em 1995 aos 90 anos - 14 meses após o casamento -, com um tom religioso repleto de referências a Jesus. Este foi vendido por US$ 230 mil. Polêmicas Antes de morrer, Anna Nicole foi encontrada inconsciente no hotel Hard Rock, onde se hospedava nas proximidades de Miami, por uma enfermeira que a acompanhava. Do hotel, foi levada com urgência a um hospital em Hollywood, onde morreu. A autópsia não apontou o que causou sua morte. Anna demorou três semanas para ser enterrada. Após sua morte, três homem passaram a reivindicar a paternidade de sua filha Dannielyn, nascida em setembro de 2006. O príncipe Frederick von Anhalt, de 59 anos e casado há 20 anos com Gabor, de 90 anos, afirmou que manteve uma relação de 10 anos com a ex-modelo. O advogado e último companheiro de Anna, Howard K. Stern, cujo nome consta na certidão de nascimento do bebê, e Larry Birkhead, um ex-amante, também estão na disputa. O verdadeiro pai de Dannielyn não apenas passaria a ter os direitos de poder pátrio sobre a menina, mas também sobre a potencial herança, segundo especialistas. Anna enfrentou uma longa batalha judicial com a família de J. Howard Marshall II em torno da herança do ex-marido. Ela entrou na Justiça para exigir a metade da fortuna do magnata, avaliada em US$ 1,6 bilhão. O dinheiro teria sido uma promessa do bilionário, quando, aos seus 90 anos, conheceu a voluptuosa loira em um cabaré de Houston, e a pediu em casamento. A dançarina, com 26 anos, fazia shows de top less, e aceitou a proposta. Anna, contudo, não foi listada no testamento de Marshall, que, ao morrer, deixou todas as ações de suas empresas e o resto de seu patrimônio para seu filho adotivo, Pierce, 61 anos. Em 2002, Anna Nicole conseguiu na Justiça de Houston o direito a receber US$ 88 milhões (US$ 44,2 milhões em compensação e a mesma quantia em ?punição?) no processo que movia por calúnia e difamação contra Pierce. Mas, a ex-coelhinha da Playboy recusou a decisão, alegando ainda ter direito a receber mais US$ 30 milhões da fortuna. O destino desses milhões e a paternidade de sua filha continuam sendo um mistério. Outro motivo de tanta demora para enterrar o corpo da ex-modelo, foi a briga entre Stern e a mãe de Anna, Virgie Arthur. Stern disse que ela gostaria de ser enterrada ao lado do filho, Daniel, que morreu em outubro, aos 20 anos, nas Bahamas, onde o casal vivia recentemente. Virgie, com quem a modelo estava rompida, queria que ela fosse enterrada no Texas, em sua cidade natal. Anna acabou sendo enterrada nas Bahamas. (Com Agências Internacionais)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.