Diamante azul bate recorde ao ser vendido a US$ 24 milhões

Jóia supera os US$ 13 milhões previstos e foi adquirido por telefone pelo marchand e joalheiro Laurence Graff

EFE,

10 de dezembro de 2008 | 15h11

diamante azul de 35,56 quilates dado à infanta Margarida Teresa da Áustria (1651-1673) por seu pai, o rei Felipe IV da Espanha, bateu hoje todos os recordes ao ser vendido, em Londres, por 16,39 milhões de libras (US$ 24,16 milhões).   "É um preço recorde mundial para um diamante vendido em leilão", disse à Agência Efe uma porta-voz da casa Christie's, ao precisar também que o remate é "um recorde mundial para uma jóia vendida em leilão".   A jóia, conhecida como "Wittelsbach azul", superou amplamente seu preço estimado de 9 milhões de libras (US$ 13,27 milhões) e foi adquirido por telefone pelo marchand e joalheiro londrino Laurence Graff, um dos homens mais ricos do Reino Unido.   A jóia bateu a marca anterior, que até hoje era do diamante "Star of the Season", de 100,1 quilates, que foi vendido, em 1995, em um leilão da casa Sotheby's em Genebra (Suíça) por US$ 16,5 milhões. Felipe IV (1605-1665) presenteou o diamante "Wittelsbach azul", em 1664, quando a infanta tinha apenas 13 anos, como parte do dote por seu compromisso matrimonial com o tio materno, Leopoldo I da Áustria, futuro imperador do Sacro Império Romano-Germânico.   O "Wittelsbach", de cor azul acinzentada, procede das famosas minas de diamante da Índia e, até hoje, pertencia a uma coleção privada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.