Imagem Vanessa Barbara
Colunista
Vanessa Barbara
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Dia de maldade

Hoje é dia de escrever crônica bizarra, de estourar os caracteres, de errar na concordância, usar gíria e dar a louca, hoje é dia de maldade. Hoje é segunda-feira. Dia de comprar briga no jornal, de usar palavra comprida só para zoar a diagramação, de perder a compostura em fonte com serifa, de travar o LibreOffice e reiniciar o computador no botão.

Vanessa Barbara, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2016 | 02h00

Hoje é dia de fazer mesóclise logo no início do texto, de apavorar no dicionário de sinônimo, usar “sequer” sem a partícula de negação, separar sujeito de predicado, confundir adjetivo com advérbio, exagerar no ponto e vírgula, abraçar a privada e vomitar crase enquanto a polícia bate na sua porta de madrugada com um dicionário prático de regência nominal. Hoje é dia de usar trema.

Hoje é dia de escrever crônica sobre a infância, de falar sobre falta de assunto, de compor um parágrafo muito brega, de errar feio na metáfora, de fazer menção a um filme que ninguém viu e de achar graça em besteira. Dia de relembrar um episódio muito louco que aconteceu com você no passado e então descobrir que não foi com você, foi com o Sting nos anos 70 e estava num livro que você revisou. Hoje é dia de bagunçar o cabelo de um jornal centenário, de comprometer a reputação falando de assunto polêmico, de ser processada em todas as instâncias na Comarca de Belo Horizonte e emoldurar cartinha malcriada de leitor perguntando se você comeu cocô.

É dia de escrever de economia no caderno de cultura, de servir a interesses escusos, de fazer o jogo da direita, de incorrer em calúnia, injúria, difamação, de incorrer em todo tipo de contravenção contra o acordo ortográfico e perder o MTb por decisão unânime do Supremo Tribunal Federal. Hoje é dia de usar Arial Black tamanho 18 cor fúcsia e enviar arquivo com terminação .odt só pela farra, dia de mandar indireta para a revisora e de mudar de assunto no meio do texto só para ver se tem alguém lendo.

Hoje é dia de escrever imitando o Rubem Braga, dia de comer sujeira de umbigo para ver se dá inspiração, dia de sair na rua e arrumar confusão só para ter assunto, depois voltar para casa com umas manchas roxas e uma ordem de restrição, ou um vídeo que você não se lembra de ter gravado, ou uma tartaruga a mais no aquário, hoje é dia de loucura.

É dia de escrever crônica bizarra e figurar ao mesmo tempo nas seções Errata, Horóscopo, São Paulo Reclama, Fórum dos Leitores e Obituário. É dia de ser citada nominalmente em um escândalo de proporções diplomáticas e alegar que tem um álibi. Dia de acionar a Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB e passar a noite na porta da delegacia comendo azeitona e pegando Pokémon, enquanto coleta informações desencontradas e aguarda o Suplicy chegar.

Hoje é segunda-feira. Dia de maldade.

Tudo o que sabemos sobre:
StingRubem BragaAstrologiaPokémon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.