Imagem Vanessa Barbara
Colunista
Vanessa Barbara
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Dia da Noiva

Às vezes, não dá para negar que a humanidade passou dos limites. Um exemplo claro é a exótica oferta de tratamentos estéticos e rituais de beleza oferecidos pelas clínicas e spas. 

Vanessa Barbara, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2016 | 04h30

Não estou falando aqui de cirurgia plástica, mas de serviços igualmente alarmantes como “corrente russa” (eletroestimulação dos músculos para combater a gordura localizada), “carboxiterapia” (aplicação de injeções de gás sob a pele para eliminar marcas de celulite e estrias), “sutura silhouette” (aplicação de um fio de ácido polilático nas áreas caídas da testa, pescoço e bochecha), “drenagem linfática” (técnica de massagem para diminuir a gordura localizada), “criolipólise” (algo a ver com o congelamento das células de gordura), “bambuterapia” (surra de bambu?) e outras coisas que me deixaram assustada antes mesmo de saber o que são, como “endermoterapia vibratória”, “radiofrequência”, “eletroporação”, “talassoterapia” e “fotobioestimulação”. 

Foi-se a época em que bastava botar umas rodelas de pepino nos olhos e um CD com som de chuva para se considerar renovado; hoje, temos uma vasta gama de massagens com pedras quentes (para “reacender a força interior”) e tratamentos de rejuvenescimento das mãos, além de uma técnica antirrugas que injeta o plasma do sangue no rosto do próprio paciente. Existem também cremes específicos para as pálpebras – em todo caso, no Japão, há uma esfoliação com cocô de passarinho, de modo que os limites estão aí para serem ultrapassados.

Às vezes, tenho a impressão de que alguém um dia apareceu com vários objetos desencontrados – por exemplo: uma ventosa, uma vela e um fio desencapado –, e desafiou um amigo a inventar tratamentos estéticos baseados naqueles itens. O pessoal comprou fácil. Mas as coisas realmente úteis não vejo no rol de serviços de nenhuma clínica.

Seguem duas sugestões da minha lavra para acrescentar a uma típica programação de Dia da Noiva:

* A higienização da parte de trás da orelha, procedendo à retirada do cascão localizado com talhadeira tipo cinzel e aplicação de creme hidratante siliconado para prevenir o acúmulo de nojeira na localidade. O pacote envolve massagem holística nos pontos de tensão e realinhamento dos chacras auriculares. Mediante um pagamento extra, é possível aplicar uma porção de citronela atrás da orelha para espantar mosquitos. Aí a terapeuta pode dar aquela elogiada técnica para ganhar o cliente, tipo: “sua fossa escafoide é tão conservada!”. Duração: 45 minutos.

* A cuidadosa extração da flunfa umbilical (muco de resíduos têxteis acumulado na cavidade), seguida de esfoliação, adstringência e hidratação do umbigo, utilizando óleos emolientes com essência de alecrim (que traz vitalidade), hortelã (que purifica) e hamamélis (que favorece os gases). Cotonetes suíços de lã de ovelha serão utilizados no processo, que é indolor e promove uma desintoxicação espiritual. Duração: 60 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.