AP/Christie's
AP/Christie's

Di Cavalcanti e outras obras latinas vão a leilão em NY

Casa Christie's traz oferta variada que vai desde de Emiliano Di Cavalcanti até Frida Kahlo e Wilfredo Lam

25 de maio de 2010 | 18h30

NOVA YORK (EFE) - A arte contemporânea latino-americana se transformará no centro das atenções de Nova York nos próximos dias, com os leilões que começam nesta quarta, 26, e em que aparece uma oferta variada que vai desde obras de Emiliano Di Cavalcanti até Frida Kahlo e Wilfredo Lam.

 

"Vamos oferecer uma ampla seleção de trabalhos de artistas modernos e contemporâneos do México, Venezuela, Brasil, Argentina, Porto Rico, Colômbia e outras partes da América", disse um porta-voz da Christie's, que estima que a casa de leilões deva oferecer cerca de 300 trabalhos entre os dias 26 e 27 de maio.

 

A eles somam-se outras 245 peças que a Sotheby's quer vender nos dias 27 e 28 de maio, também procedentes da América Latina, e que chegam a um mercado da arte que pouco a pouco vai se revitalizando.

 

Parte da representação brasileira deste leilão recai sobre o quadro "Sonhos do carnaval" (1955), de Di Cavalcanti (1897-1976), avaliado entre US$ 800 mil e US$ 1,2 milhão.

 

A pintura é um reflexo do "espírito carioca e da afirmação social do artista, que se identificou com as classes sociais sem privilégios e marginalizadas do Brasil", explicou a empresa.

 

Outros dois brasileiros - Sérgio de Camargo (1930-1990) e Beatriz Milhazes (1960) - tem peças no leilão. Serão vendidos "Relief Nº 188" (1967), de Camargo, avaliado entre US$ 500 mil e U$ 700 mil, e "578" (1994), de Milhazes, avaliado entre US$ 250 mil e US$ 350 mil.

 

Já da mexicana Frida Kahlo (1907-1954), a Christie's oferecerá " Sobreviviente" (1938), estimado entre US$ 100 mil e US$ 150 mil.

 

"É a primeira vez que esta rara e extraordinária obra vai ao mercado desde que foi exibida pela primeira e única vez em 1938", disse a empresa. A Christie's também espera um bom resultado para uma grande escultura, " Mujer a caballo" (2002), do colombiano Fernando Botero (1932), taxada entre US$ 800 mil e US$ 1,2 bilhão.

 

Na venda organizada pela Sotheby's se espera um lucro de entre US$ 18,6 bilhões e US$ 25,2 bilhões com destaque para "Sur Les Traces", do cubano Wifredo Lam (1902-1982), taxado entre US$ 1,2 bilhão e US$ 1,8 bilhão, e "The Ordeal of Owain", da mexicana Leonora Carrington (1917), entre US$ 600 mil e US$ 800 mil.

 

De Botero se oferece o conhecido óleo "La Toilette", estimado entre US$ 500 mil e US$ 700 mil, como parte da coleção de Sydney Merians, na qual também há obras do mexicano Diego Rivera (1886-1957), do argentino Emilio Pettoruti (1892-1971), do chileno Roberto Matta (1912-2002) e do venezuelano Cristóbal Rojas (1857-1890), entre outros reconhecidos artistas latino-americanos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Di CavalcantiChristie's

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.