Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Desfile de moda praia toma o Mercado Municipal, com Sasha na passarela

Na onda dos chamados 'desfiles-experiências', Água de Coco apresenta sua coleção Menu, inspirada em frutas e temperos de feira

Maria Rita Alonso, especial para O Estado

29 de agosto de 2019 | 14h28

Está na essência da moda perseguir o inusitado e o inédito. Em termos de desfiles isso hoje se traduz em novas experiências nas quais a passarela é inserida em um contexto lúdico e sensorial, capaz de gerar a maior quantidade possível de posts curiosos e engajáveis. Atenta a essa tendência, que anda muito em alta entre as grifes internacionais, a Água de Coco, marca de beachwear, decidiu apresentar sua coleção de biquínis, babados e balangandã em um salão do Mercado Municipal de São Paulo, em pleno funcionamento, na quinta, 29.

As negociações da marca com a Prefeitura começaram em novembro e, segundo Renato Thomaz, diretor da marca, incluíram algumas benfeitorias e manutenções (em iluminação, revestimentos de piso e cerâmicas e limpeza) em troca do espaço cedido. “As pessoas estão cansadas de sentar numa arquibancada qualquer e ficar olhando as modelo entrarem e saírem. Essa é uma maneira mais emocionante de embalar um lançamento de moda.”

De fato, a confusão de aromas do mercado, o colorido das frutas e a estranheza de toda a situação causaram um impacto totalmente diferente ao desfile. Pena que ele demorou tanto para começar. Sasha Meneghel, investindo agora na carreira de modelo, era a estrela principal do show e desembarcou horas antes de Nova York, atrasando a apresentação em duas horas.

Enquanto isso, Pretinho da Serrinha distraia a plateia de cerca de 500 pessoas com uma seleção animada de sambinhas. A apresentadora Xuxa Meneghel e o pai da modelo, Luciano Szafir, assistiram à apresentação ao lado de jornalistas, blogueiras e convidadas da marca. “Amei, fiquei babando!”, disse Xuxa, sobre a performance da filha. “É emocionante ver as pessoas todas olhando para ela  e eu sabendo que ela estava ali passando pela sua timidez. Ao mesmo tempo, ela não deixou nada a desejar para as meninas profissionais. Sasha estava numa boa.” A top Lea T também foi um dos destaques do casting, que contou com 40 modelos, entre eles algumas plus size e transexuais.

A trilha sonora do desfile foi conduzida pela cantora Paula Lima, que subiu ao palco entoando uma seleção de clássicos das rodas de samba. Tudo a ver com a coleção, assinada por Liana Thomaz, na qual não faltaram referências ao mercado, à culinária e à cultura brasileira. A começar pela estamparia em seda lembrado as lonas das barracas, e pelos biquínis e maiôs ilustrados com ingredientes frescos como frutos do mar, caranguejos e lagosta. Brincos bonitos esmaltados ou dourados também traziam peixes e crustáceos, dando acabamento tropical aos babadões leves que enfeitavam saias e tops decotados.

As modelagens em linho, tecido-chave da próxima estação, e as peças com franjado de ráfia foram outros pontos altos da coleção, evocando a rusticidade dos sacos e fardos usados para armazenar alimentos. Amarrações tirada de aventais, com ilhós em couro eco, decoravam parte das peças.

Em parceria com a Cola-Cola, o desfile  trouxe ainda uma collab com peças de poás, reproduzindo o gás do refrigerante. No final, uma rodada do tradicional sanduíche de mortadela (numa versão light e bem mais delicada) encerrou a festa com um menu típico do lugar, que andava meio fora de moda.

Tudo o que sabemos sobre:
Sasha MeneghelMercado Municipalmoda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.