Desenhos de Goya são encontrados depois de 130 anos

Trabalhos serão leiloados em julho pela Christie's de Londres; lance inicial é de cerca de R$ 6,6 milhões

Ansa, Reuters, Efe,

27 de maio de 2008 | 11h01

Três desenhos do artista espanhol Francisco de Goya y Lucientes (1746-1828) foram encontrados depois de 130 anos, gerando entusiasmo entre historiadores da arte e colecionadores. Os trabalhos serão leiloados em julho pela Christie's de Londres, que estimou seu lance inicial em ao menos US$ 4 milhões (R$ 6,6 milhões).   Da esq. para a dir.: El Arrepentimiento, Bajar Riñiendo, El Alguacil Lampiños Cosido Dentro de un Caballo Muerto. Foto: Efe   Os desenhos Bajar Riñendo, Arrepentimiento e El Aguacil Lampiños Cosido Dentro de un Caballo Muerto, foram vistos pela última vez em abril de 1887, quando foram leiloados em um hotel de paris, como parte de um lote de 105 desenhos pertencentes aos famosos álbuns privados do artista, segundo a agência France Press.   Descreviam várias situações, posturas e comportamentos de distintas pessoas. Além disso, foi informado que os três desenhos encontrados não estão relacionados a nenhuma obra completa do artista de Zaragoza.   Em 1877, as 105 imagens foram vendidas por valores entre seis e 140 francos, apesar da fama de Goya.   Dados como perdidos desde então, reapareceram na Suíça depois que a família que os possuía - que não sabia quando haviam sido adquirido - mostrou-os à Christie's.   Segundo informou nesta terça-feira, 26, o jornal inglês The Times, as três obras inéditas estão em condições excepcionais, já que nunca foram emolduradas nem expostas à luz.   Benjamin Peronnet, diretor do departamento internacional de Grandes Mestres e Desenhos do Século XIX da Christie's, declarou que os desenhos "atrairão muito interesse de colecionadores internacionais e instituições que não tiveram oportunidade de adquirir em anos recentes obras importantes de Goya".   Peronnet explicou que os três desenhos mostram a fascinação do artista espanhol pelos atos desumanos do homem contra sua própria espécie.   El Alguacil Lampiños Cosido Dentro de Un Caballo Muerto, representa um homem no interior de um cavalo rodeado de cães latindo, prtence ao álbum pessoal chamado de Album F, ou Imagens da Espanha, realizado entre 1912 a 1820.   El Arrepentimiento, que representa um homem sentado rezando diante de uma cruz, com a boca aberta e uma expressão que antecipa O Grito, de Edvard Munch, pertence ao álbum anterior.   Já o desenho Bajar Riñendo, que mostra quatro mulheres lutando enquanto voam pelo ar, faz parte de um álbum posterior, criado entre 1819 a 1823, conhecido como Álbum D ou também como Brujas e Mulheres, conforme informou a casa Christie's.

Tudo o que sabemos sobre:
Goyaarte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.