Descoberta tela de Picasso roubada por nazistas

A Polícia Federal descobriu uma pintura de Pablo Picasso avaliada em US$ 10 milhões, que foi roubada pelos nazistas durante a 2.ª Guerra Mundial, e depois vendido a um casal de americanos.A tela pintada em 1922 foi comprada por uma mulher judia alemã, em 1926 ou 1927, e então enviada para marchand de arte em Paris, para ficar em segurança durante a guerra. Em 1940, no início da ocupação alemã, o quadro sumiu, reaparecendo apenas em 2001 em uma exposição em Los Angeles.O quadro está com uma colecionadora de Chicago Marilynn Alsdorf, que enfrenta na Justiça o neto da proprietária anterior, Thomas Bennigson.Agentes do FBI proibiram a retirada da pintura do cofre de sua casa em Chicago, até que um tribunal a quem pertence a obra. Segundo os agentes, em dezembro de 2002, Asdorf transferiu ilegalmente o quadro a óleo de 1922, intitulado Mulher de Branco, da Califórnia para Illinois, o que é contra a lei nos EUA.Alsdorf e seu marido compraram o quadro em uma galeria de Nueva York em 1975, por US$ 357 mil. Seu preço atual é calculado em US$ 10 milhões.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2004 | 20h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.