Derrotado em ação, SBT suspende jingle

Os 13 episódios de Sócrates + Brasileiro feitos recentemente pelo craque para o Canal Brasil poderão ser revistos por assinantes da Net via Now, plataforma de Video On Demand (VOD) da operadora.

O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2011 | 03h07

Um tributo ao doutor, com os melhores momentos de seu programa de entrevistas no canal, irá ao

ar neste sábado, com 25 minutos

de duração.

São Paulo fecha, neste domingo, o ciclo de eventos do Brasil Sem Cigarro, bandeira do doutor Drauzio Varella no Fantástico. O mote terá então atravessado dez capitais.

Mais de 32 mil brasileiros compareceram às apresentações do Brasil Sem Cigarro, em busca de apoio para deixar o vício. O evento de domingo será no Sesc Itaquera, com Drauzio e Zeca Camargo.

Patrícia Poeta passou os

últimos dias cuidando de uma repaginada completa no guarda-roupa de tela - aquele que veste no ar. A bancada do Jornal Nacional pede algo bem mais sóbrio que os modelitos usados anteontem no Fantástico, tanto na apresentação, como no tributo a Chico Anysio,

Desde que estreou à frente do Fantástico, Poeta é nome frequente nos rankings que denunciam as preferências do público pela Central de Atendimento ao Telespectador (CAT), gente que liga para a Globo em busca de detalhes sobre figurinos, maquiagens e itens de decoração que desfilam na tela.

Por falar no tributo a Chico Anysio, faltou explicar, na edição-tributo do Fantástico, por que uma geração inteira não conheceu o talento do humorista, como mencionou o diretor Maurício Sherman.

Anysio passou anos na

geladeira da emissora, após dar

entrevistas que desagradaram à

direção da própria Globo.

"Ele fez como uma fisioterapia para fazer funcionar (risos)"De Monique Evans à revista Playboy que sai hoje, sobre Léo Jaime ter lhe dado o 1º orgasmo, aos 30 anos

O SBT não pretende - nem pode mais - contestar na justiça que o famoso jingle de Silvio Santos é obra de Archimedes Messina. O autor tem vitória em todas as instâncias desde 2006, mas ainda aguarda de SS o pagamento pelo uso, por anos a fio, de seu "Lalá-lará... Silvio Santos vem aí". A negociação de valores se arrastava, havia cinco anos, em caráter sigiloso, quando veio à tona, irritando o patrão, que resolveu suspender o jingle desde o último domingo. No SBT, a suspensão é tratada com "cautela". Pela primeira vez em 40 anos, o programa foi aberto sem o "lalá-lá-rá". Uma trilha instrumental deu o tom e, instruído pelas claques, o auditório gritava "por que parou?/parou por quê?".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.