Depois de Rubem Braga, a vez de um músico: Cazuza

Nos planos, uma instalação com cartazes de manifestações ocorridas ao longo da história

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2013 | 02h18

O Museu da Língua Portuguesa, que já organizou exposições sobre a vida e a obra dos escritores Guimarães Rosa, Machado de Assis, Fernando Pessoa, Oswald de Andrade, Clarice Lispector e Jorge Amado, se prepara para abrir a primeira mostra dedicada a um músico. Cazuza (1958 -1990) deve ser homenageado em outubro. Antonio Carlos Sartini, diretor do museu, voltou na sexta de um encontro com a equipe do músico e está tudo encaminhado. "Conversei com a Lucinha (Araújo, mãe do músico) há um ano e meio, mas a primeira reunião foi há 10 dias. Sempre quis trazer a coisa do inconformismo do Cazuza, ir além do músico e poeta. Não imaginávamos o que ia acontecer no País e isso ganha, agora, uma força muito bacana." Nos planos, uma instalação com cartazes de manifestações ocorridas ao longo da história. A ideia surgiu antes dos protestos da última semana, quando se viam, nas faixas, frases como "Brasil, mostra a tua cara".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.